31 julho 2013

Resenha Nacional: Demônios da Noite - M. K. Takenaka

Demônios da Noite
O Morro do Tubarão no Rio de Janeiro tem um novo traficante: Hashid. Conhecido como o demônio persa, este vampiro atravessa séculos de histórias e confrontos. E Gengis Khan, um importante rival desse passado conturbado, suspeita da presença dele na cidade maravilhosa e arquiteta um plano para destruí-lo. O número de mortes misteriosas aumenta, e atrai a atenção da polícia carioca, que acaba se envolvendo nesta trama de tráfico de drogas, e fabricação de armas e artigos bélicos. O confronto entre estes antigos inimigos incita o caos, o que pode tornar quase impossível manter em sigilo a existência de vampiros, até então preservada. A caçada parece não ter fim, e uma grande destruição pode estar a caminho. Skoob




Autor: M. K. Takenaka
Editora: Novo Século (Novos talentos da literatura Brasileira)
Páginas: 512 
Nota: 4/5

Um livro que tem como tema principal o combate da polícia contra o crime organizado. Lemos de como a polícia sofre para acabar com a devastação de crimes, da exploração de jovens, a onda de destruição causada pelos crimes e também de como tem, infelizmente, policias corruptos que apoiam os bandidos.

O diferente dessa história é que o traficante do Morro do Tubarão, no Rio de Janeiro, é um vampiro. Hashid, conhecido como demônio persa, é um vampiro sem escrúpulos e perverso, que trás séculos de devastação e crueldade. Ele controla o morro com a ajuda de Tigrão, seu capanga para todos os momentos. Mas Hashid não sabe que seu rival do passado, Gengis Khan, ainda estar atrás dele. Khan ao lado de seu fiel escudeiro Yeh Lu buscam vingar e matar o demônio persa há vários séculos. Os dois tentaram de tudo para acabar com ele.

Com tantos vampiros na cidade maravilhosa ocorrerá uma onda de assassinatos que aumentará a atenção da polícia. O comandante Toledo e os policias Douglas e Cleiton estarão em busca da verdade. O autor narra as cenas de assassinatos detalhadamente, que deixa o leitor exasperado e chocado com essas cenas. Algumas desses episódios eu fiquei até enojada em ler, pois os crimes foram realmente muito fortes.

Gengis e Yeh Lu, apesar de serem vampiros, matam apenas os bandidos. Os vampiros desse livro preservam muito sua impessoalidade, onde o sigilo sobre sua existência é primordial. Por isso, eles não são muitos fãs de Hashid, já que o vampiro gosta de ser exibir. E quando a polícia passa a querer ocupar o Morro do Tubarão ele matará sem dó a população.

Um crime que mais me marcou no livro foi de uma menininha que Hashid matou. Eu fiquei pensando em como existem crimes assim, mesmo que não tenha vampiros no mundo – é claro -, mas muitas pessoas matam, esquartejam e não sentem nenhum remorso pela morte que foi roubada.

“O corpo da menina foi despedaçado e espalhado por todos os cômodos da casa.”

Gengis Khan não suporta assistir o mal causado por Hashid e o confronto entre eles é estrondoso. O livro intercala entre o passado e o presente, onde mostra o passado de alguns vampiros que adentarão a história.

Não irei falar muito sobre a mitologia dos vampiros nesse livro, já que seria mais instigante a leitura de tal, mas apenas saibam que os vampiros desse livro queimam no sol, quanto mais velho for mais o vampiro é forte, e que os vampiros mais velhos podem passar um longo tempo sem beber sangue. Primeiramente, eu pensei que o título do livro referia a todos os vampiros em geral, mas no final do livro entendi o significado dele, o que me deixou mais animada com a história. No final do livro deu a entender que terá continuação e, se tiver, eu pretendo ler.

Quotes:
 “Durante vários séculos, Hashid seguiu testemunhando os vários acontecimentos da humanidade e a degradação do planeta causado pelos seres humanos.”
“Eu jurei que jamais me tornaria um monstro como ele e jamais criaria qualquer um que pudesse tender para o mal.”


 

3 comentários:

  1. Gostei da resenha Jessy. Uau, um traficante vampiro, é no mínimo inusitado! Fiquei bastante interessada no livro. Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Muito boa a resenha. E é bem interessante essa questão de apresentar o tráfico no livro. Pois mostra a realidade.

    ResponderExcluir
  3. Parabéns pela resenha, amiga! Gostei muito.
    E o mais legal é que terei oportunidade de conhecer a obra, porque ganhei um exemplar no sorteio de seu blog, lembra-se?
    Beijo!
    docesabordoslivros.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário. Volte Sempre!



ilustração por Lanillu | desenvolvido por Sete Coisas | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - COPYRIGHT © 2014