Entrevista: Kaah Araújo

Boa Noite Pessoal! Trago uma entrevista com Kaah Araújo, autora do livro Ninfetâmina. Vale destacar que a Kaah é uma fofa e adorei entrevistá-la.

1 – Quem é Kaah Araújo?
Kaah, sinônimo de “Complikaahda”. Ela não consegue nem mesmo se entender, quanto mais fazer com que os outros lhe entendam. Ela é incrível, viajante, guerreira – corre atrás mesmo, custe o que custar. Apaixonada, assustada, eclética, muito “gente boa”, porém acima de tudo isso vale lembrar que a Kaah ainda é uma adolescente de 17 anos.

2 - Quando decidiu que queria ser escritora?
Quando eu fiquei fascinada pelo filme New Moon, dali em diante eu decidi que criaria um universo só meu – até então. Eu já tinha essa vontade de escrever algo. Dali partiu a coragem para tal.

3 - E a sua família te apoiou nessa escolha?
Sim, corremos atrás. Principalmente do dinheiro – todos me apoiaram. Mas é muito bom ser reconhecida e admirada por ela. Meus familiares tiram foto, questionam. Isso é muito legal. A princípio era um sonho impossível, mas que hoje graças a Deus, deu certo.

4 - De onde surgiu a ideia de Ninfetâmina?
Surgiu após eu ter assistido Lua Nova da série Crepúsculo. Eu me encantei pelo mundo criado por Stephenie Meyer. Acho que isso me encorajou, até porque eu já possuía a vontade de escrever um livro. Ninfetâmina vem de Ninfetamina, uma mistura de Ninfeta com Anfetamina, ou seja, uma garota jovem muito viciante. Era o termo certo para Annie/Stephany. No livro é criada uma nota ressaltando a utilização do acento. Também é inspirada na música da banda Cradle Of Filth: Nymphetamine.

5 -Sobre a protagonista, Stephany, você se inspirou em alguém para criá-la? Em alguma personagem de um filme, de um livro ou na vida real?
Na verdade não. A Stephany em si sou eu, insegura, tola, chata, divertida, indecisa, estranha. Eu tento depositar nela os meus anseios. Quanto a aparência, acredito que ela se parece muito com a Victoria Justice.

6 - O que é ser escritora pra você? E qual a parte mais difícil dessa profissão?
No meu ponto de vista é ser a mente de um mundo fascinante, onde mais tarde você vai capitando “habitantes” que passam a admirar esse “mundo”. Ser idealizadora de uma espécie de aldeia – “ser índio mal” –, matar, exterminar o personagem querido de alguém. Você tem o dom e o poder para isso. A parte mais difícil é a publicação e o marketing dos livros nacionais. As Editoras pecam muito quanto a isso.

7 - Além de terminar a série Ninfetâmina você tem algum novo projeto que possa nos contar?
A série possui cinco livros – Despertar já está sendo digitado. Fora da mesma, tenho ideias sim para próximas obras, porém nada confirmado. Ainda é muito cedo para entrar em detalhes.

8- Você gosta de ler que tipos de livros? Cite alguns de seus autores favoritos.
Não leio muito devido ao tempo. Mas os que li e gostei foram: O Pagador de Promessas – Dias Gomes e Antes do Baile Verde – Lygia Fagundes Telles. Gosto de contos e gosto de escritores mais antigos.

9 - O que você diria para aqueles que querem ser escritores no futuro? E como lidar com esse sonho?
Não é barato e requer muito esforço – não é assustador, mas deve ser encarado como um investimento. Você deve estar certo do que quer fazer e preparado para os deslizes que vai encontrar durante a trajetória. É árduo, mas o carinho de cada fã torna todo o esforço gratificante.

10 -Obrigada pela entrevista Kaah e desejo muito sucesso para você. E, se não for incomodo, deixe uma mensagem para os leitores do blog.
Eu que agradeço, Jeeh! Foi ótimo – uma delícia! Espero que você e seus leitores possam em breve conferir o livro físico e aproveitar cada página! Com certeza vão se viciar na série! Grande sucesso!

7 comentários:

  1. Obrigada, Jeeh!
    Adorei conhece-la, adorei a entrevista...
    Tudo de bom!
    Sucesso com esse blog maravilhoso!


    Grande Beijo.
    Kaah Araújo.

    ResponderExcluir
  2. Gostei da entrevista Jessy. Fiquei ainda mais empolgada para conhecer o livro da Kaah Araújo. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  3. Adorei a entrevista, adorei a descrição da Kaah, acho que todos escritores são assim uma infinidade de gente dentro de uma só.
    beijos

    ResponderExcluir
  4. Que fofinha! haha
    Gostei bastante. Parabéns Kaah pelo livro. :)
    É legal quando os blogueiros incentivam livros nacionais: se nas livrarias nosso espaço é curto, então que dominemos a internet certo? :)

    Beeijos
    http://www.novasmemorias.com.br

    ResponderExcluir
  5. nossa, como ela é novinha... sucesso sempre como escritora :DD

    ResponderExcluir
  6. Super bacana essa entrevista.
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Olá, adorei ler esta entrevista,
    pois não conhecia a autora e sua obra,
    bem bacana, me interessei. Sucesso!
    bjs

    http://www.loveebookss.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário. Volte Sempre!