17 novembro 2013

Entrevista: Cristina Frentzen

Bom dia pessoal! Trago uma entrevista com Cristina Frentzen, autora do livro Clube de Vênus. Vale destacar que a Cris é uma fofa e adorei entrevistá-la.

Quem é Cristina Frentzen? 

Cristina Frentzen é uma menina mulher que ama escrever acima de todas as coisas. Oh sim, essa sou eu,traquina e sonhadora, um desafio constante a mim mesma. 

Quando decidiu que queria ser escritora? 

Quando percebi que não me sentia feliz com as escolhas que havia feito. Eu sempre escrevi, desde muito nova, poemas, pequenas histórias, etc. Tudo era mais fácil quando não levávamos a vida tão a sério, mas então o tempo passou, veio a faculdade, trabalho... Encontrar tempo para escrever começou a tornar-se um problema, pois a área de pesquisa ocupava muito o meu tempo. Eu tive que assumir para mim mesma que era importante estabelecer minhas prioridades, e escrever assumia o primeiro lugar em meu coração. Então me organizei, comecei a escrever diariamente, uma hora, duas. Consegui terminar velhos projetos, criar novos. E então, numa bela noite, virei a madrugada escrevendo o final de um livro. A satisfação por estar fazendo aquilo me mostrou imediatamente que aquela era a escolha certa. Temos dificuldade em descobrir nossa vocação, mas quando nos defrontamos com ela, é impossível ignorá-la. 

E a sua família te apoiou nessa escolha? 
Sim, absolutamente. De modo geral, sempre tive apoio da família em relação às minhas escolhas profissionais, mas esta tem um teor diferente para mim, trata-se de assumir que quero fazer, profissionalmente, o que sempre fiz como hobby, então a recepção familiar tem sido extremamente positiva. Minha mãe em particular está radiante, ela adora ler. Sempre pergunta quando será o lançamento, pois já quer sair para comprar o exemplar dela e começar a devorar! 

De onde surgiu a ideia para escrever Clube de Vênus? 

Clube de Vênus nasceu de pura diversão, era um passatempo entre amigas que ganhou dimensões. Mas em relação à ideia propriamente dita, em termos de inspiração, surgiu de um desejo meu em mesclar um cenário médico com uma espécie de sociedade secreta. “E se, por trás de todo esse perfeccionismo e glamour médico que rodeia os cirurgiões da obra, houvesse uma face oculta que evidenciasse suas reais naturezas, seus desejos e as transfigurações que os satisfazem? E se, por trás dessas transfigurações e desejo, houvesse um grande segredo?” Amadureci a ideia por uns dias e escrevi o livro. Originalmente era um conto que virou série no blog do Clube de Vênus, e depois surgiu a oportunidade de virar o livro que agora está para ser lançado. Sério, transformei as 60 páginas do conto nas 217 do livro em um fim de semana. A ideia e enredo eram tão claros para mim que as palavras simplesmente fluíram. 

O livro está em fase de revisão e qual é a sensação de que logo você terá ele publicado em todo o Brasil?

HUHU!!! Caramba, é uma sensação incrível. Bate sempre aquela ansiedade, “será que as pessoas vão gostar?”, mas também o sentimento de realização. O primeiro livro publicado sempre guardará esse lugar especial e espero poder compartilhar este momento com muitos e muitos leitores por esse Brasil afora. Clube de Vênus nasceu com o intuito de ser compartilhado com todos que gostam de erotismo e mistério, e eu só espero encontrar alguém por aí a ler o meu livro, será incrível quando isso acontecer. 

Atualmente o gênero erótico está fazendo muito sucesso no Brasil. Quais são suas expectativas para o lançamento do livro e qual é o diferencial dele em relação aos outros com o mesmo tema? 

Minhas expectativas estão diretamente vinculadas ao trabalho de divulgação do livro no momento. O desafio é fazer com que as pessoas conheçam o livro e o fato de termos o gênero erótico tão em alta facilita um pouco este processo. 
Uma diferença importante de CdV em relação a maioria dos atuais livros eróticos é a narrativa que acompanha o homem. Eu sou uma escritora invertida nesse sentido, tenho um gosto particular por protagonistas masculinos. No entanto, o leitor não acompanha a história unicamente através de Esquivel. Com o avançar da história, começamos a conhecer o ponto de vista de outros personagens, fazendo com que o leitor tenha o conhecimento de coisas que outros personagens não possuem. Você acompanha o mistério, mas também tem aquela sensação de poder por saber que há muito mais por trás do que aquele personagem em particular pensa. É uma narrativa crescente, cada momento do livro cresce em clímax com relação ao anterior. Isso faz da última “cena” o momento máximo, o momento em que o leitor tem as peças juntadas. É quanto você compreende o papel do sexo no livro. 
Ah, sim. Também gosto de usar as palavras adequadas para cada cena, e os tabus em relação à forma como lidamos e nos expressamos com relação ao sexo são pontos importantes e abordados no livro. 

Você pode falar um pouco do Dr. Tom Esquivel e da Dra. Erica Stone? 

Ah, Tom Esquivel é um queridinho. É um cirurgião ortopédico bastante talentoso, super tranquilo, discreto, o bonitão que não tem noção do que sua beleza desperta nas mulheres, desligado demais para isso. Conhecemos Esquivel como um workaholic até o momento em que ele conhece Dra. Erica Stone. Stone é a femme fatale que chega ao Centro Cirúrgico Universitário do Hospital de Nova Suburbia e desloca Esquivel de seu mundo equilibrado. Ela é jovem como ele, casada como ele, mas provocadora, dominante, tudo o que ele não é. Ela se torna a chefe de cirurgia e propõe um desafio perigoso que Tom hesita em aceitar, mas é incapaz de resistir ao desejo de possuí-la, é o que o coloca na direção do Clube de Vênus. Contudo, Erica Stone é muito mais do que aparenta ser. Ela tem seus segredos, e como tem... 


Você gosta de ler que tipos de livros? Cite alguns de seus autores favoritos.  
Gosto de um bom mistério, drama, romance, erotismo... Meus gêneros favoritos são fantasia e ficção científica, eles são maioria na minha estante, mas na verdade leio de tudo um pouco, vou de Dostoiévski a Tolkien, de Dan Brown e Stephen King a Rosamunde Pilcher e Khaled Hosseini... Meus autores favoritos são Virginia Woolf e Michael Cunnigham. Meu livro favorito é As Relações Perigosas de Choderlos de Laclos, uma obra bem antiga e ao mesmo tempo tão atual... E atualmente estou lendo a série Millenium do Larsson e Devoy Kassan, livro da brasileira Paula Vendramini, que tive o prazer de conhecer durante a Bienal do Rio. 

O que é ser escritora pra você? 

É ter uma vida dividida em duas; uma, a real onde faço as mesmas coisas que todas as outras pessoas fazem; a outra, formada pelos mundos dos livros que escrevo, pelos personagens que crio. É um mundo que posso compartilhar com aqueles que leem meu trabalho, então em algum momento ele se torna realmente mágico. É essa a magia que descreve o ser escritora para mim, é a satisfação que momentos como esse me proporcionam. 

O que você diria para aqueles que querem ser escritores no futuro? E como lidar com esse sonho? 

Como todo sonho, ele se coloca como um farol diante do mar às vezes tranquilo, às vezes revolto. E como todo farol, ele está lá parado nos mostrando sua luz e esperando para ser alcançado. Não podemos esperar para que ele nos alcance, precisamos ir em direção ao que ele nos oferece. Ser escritor é navegar nesse mar e precisamos dar o primeiro passo. Acreditar no que realmente amamos fazer e construir, passo a passo, o caminho para realiza-lo. Não é fácil ser autor no Brasil, mas os meios existem e as novas tecnologias da informação oferecem possibilidades de publicação e divulgação ao alcance de qualquer pessoa. Mas o que realmente faz a diferença – e fez para mim – é assumir o sonho como um objetivo concreto e dar o primeiro passo. Disciplina e zelo pelo trabalho da escrita, um par de amigos sinceros para ler o que você escreveu e coragem de compartilhar seu trabalho com o mundo: eis um bom primeiro passo! 

Obrigada pela entrevista Cris e desejo muito sucesso para você. E deixe uma mensagem para os leitores do blog. 

E eu lhe agradeço por conceber este espaço, Jéssica! Muito obrigada pelas excelentes perguntas, e obrigada aos leitores do “Leitora Sempre” por dedicarem um pouco de seu tempo para ler esta entrevista! Vocês fazem parte dessa privilegiada parcela da nossa sociedade que ama ler e os saúdo pelo excelente, delicioso, gratificante hábito! É como ser um aventureiro, cada livro é um portal para um mundo único e majestoso! Que vocês possam abrir muitos e muitos portais para mundos ainda mais fantásticos! Um ótimo resto de 2013 para vocês! 

16 comentários:

  1. Oi amiga! Adorei a entrevista, eu não conheci a autora, nem o livro. Menina, que capa maravilhosa, preciso dela na minha estante, a história também tem jeito de ser ótima, já vou add no Skoob.

    Bjos!!
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  2. Eu já quero conferir o livro, li uma resenha dele e confesso que fiquei ainda mais animada pra ler.
    Muito boa a entrevista.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Jéss que entrevista maravilhosa. Eu conhecia autora somente pelas parcerias com outros blogs, mas nada tão fundo como agora depois desta resenha. Olha eu gosto bastante do gênero erótico e com toda certeza esse vai estar na minha estante. Alem de que a capa deste livro é tão linda que é impossível não deseja-la. Hahahahahahaha
    Gostaria de dar os parabéns a autora pelo incentivo e dica da autora para os novos escritores.
    Flor amei a entrevista, amei conhecer a autora e esta mais por dentro da historia do livro.

    Beijokas Ana Zuky

    Blog Sangue com Amor

    ResponderExcluir
  4. Eu ainda não conhecia a autora e nem o livro, mas gostei!

    Beijos, Paradoxo Perfeito

    ResponderExcluir
  5. Gostei da entrevista Jessy. Tanto as perguntas quanto as respostas da autora foram bem interessantes. Beijo!

    www.newsnessa.com

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pela entrevista ficou muito boa! Amei cada palavra escrita da autora.

    ResponderExcluir
  7. O tema nao me agrada mto, mas a escritora parece uma querida! Espero poder conhecê-la, pra saber mais sobre os personagens hahaha! Vamos conversar, que capa linda heim?

    ResponderExcluir
  8. Oi Jéssica!

    Parabéns pela entrevista. Ficou ótima. Esse contato entre autor e leitores é sempre gratificante. A autora foi muito sincera em suas respostas e concordo com ela a gente tem que ir até o farol, pois ele não virá até nós.

    Beijos

    http://poesiasprosasealgomais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Jéssica, tudo bem?
    Parabéns pela entrevista! Foi bom conhecer mais essa autora, é muito gostoso esse contato com autores. Ainda não li nada dela, mas vou pesquisar mais e adicionai à minha wishlist, com certeza. Beijos e boas leituras!

    ResponderExcluir
  10. Olá Jéssica!
    A Cristina é minha parceira e também fiz uma entrevista com ela.
    A autora é super bacana e fala o que pensa, não fica pensando muito se vai agradar ou não e adoro isso nela.Ela é um amor de pessoa!
    Parabéns pela sua entrevista! Doida para o lançamento do Clube de Vênus
    Beijinhos

    As Leituras da Mila

    ResponderExcluir
  11. Oiee sua linda =)
    essa é a primeira entrevista que leio sobre a escritora e olha que fiz parceria com ela, gostei da respostas e da forma que ela transformou conto no livro, nossa estou ansiosa para ler, e como assim VC está lendo???? J[á tem o livro criatura e eu não sei???? OMG!!
    Quero muitooo *pp*
    Beliscões carinhosos da Máh <3
    Cantinho da Máh

    ResponderExcluir
  12. Eu tenho preguiça de livros eróticos no geral... só os livros da Bella Andre me conquistaram até agora, por terem todo aquele romance. Então, não sei se um dia leria esse. Mas gostei muito da entrevista, que bom que a autora persistiu até conseguir que a escrita fizesse parte da vida dela. A gente tem mesmo que correr atrás quando sabe o que quer.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  13. Oi Jéssica!
    Não curto esse estilo...
    Ficou legal a entrevista.

    http://meuhobbyliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Oi Jéssica,
    Impressionante notar a determinação de Cristina Frentzen sem falar no amor pela arte da escrita, mostra que trabalhar com o que se gosta faz toda a diferença e fazer do "hobby" profissão então, nem se fala... puro prazer.
    Lendo a entrevista e a pequena síntese que ela fez do livro despertou em mim o desejo de lê-lo, pois gosto muito de romance erótico. Clube de Vênus já está na minha lista aguardando o lançamento.
    Bjs
    Tânia Bueno
    http://facesdaleiturataniabueno.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  15. Oi Jéssica.
    Ser escritor não é uma profissão muito fácil, com certeza o apoio da família é importantíssimo.
    Adorei saber um pouco mais da autora por aqui, mas confesso que o livro não me atrai, não sou fã de livros hot.

    Até mais.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  16. Olá...
    Adorei a entrevista a Cristina me encantou demais com as respostas... Principalmente pelo fato dela gostar de narrativas masculinas, eu adoro também ler esse tipo de narrativa.. Gostei das perguntas que fez, elas foram super bem elaboradas. Estou muito ansiosa por esse livro. Não vejo a hora de comprar meu exemplar. Xero!!!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário. Volte Sempre!



ilustração por Lanillu | desenvolvido por Sete Coisas | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - COPYRIGHT © 2014