24 outubro 2014

Resenha: Cartas de Amor aos Mortos - Ava Dellaira

Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho. Skoob 

Autora: Ava Dellaira
Editora: Seguinte
Páginas: 344
Nota: 5/5 FAVORITO

“ [...] Quando você perde alguma coisa próxima, é como perder a si mesmo.”

Cartas de Amor aos Mortos, de Ava Dellaira, foi publicado aqui no Brasil pela Seguinte, selo da Companhia das Letras. É um livro que transborda sentimentos de amor e amizade, com uma carga dramática de dor e perda. É aquele tipo de livro que você vai ficar alguns dias pensando e preenchendo-se de lições que levará por toda vida.

Laurel está começando o Ensino Médio e não sabe como agir diante dessa nova vida, poderia ser algo ameno mas não é. Ela perdeu sua grande companheira e melhor amiga, May, sua irmã mais velha. May era a garota estrela, cheia de amigos e que todos amavam e sua morte precoce é algo perturbador para a família e amigos. May era inspiração e apoio para irmã mais nova, e Laurel a achava perfeita, aquilo que ela sempre queria ser, então quando a perde de uma forma trágica terá que entender que ninguém é perfeito, que todos temos defeitos mas que são nossas qualidades que são importantes, nossas atitudes e como levamos nossa vida. A família de Laurel foi desequilibrada, sua mãe não aguentou a dor e foi embora de casa; a jovem agora alterna as semanas na casa do pai e na tia. Então, como se erguer diante de tanto sofrimento? Quando a garota precisa de apoio acaba não encontrando nenhum, e com isso ela ingressa na nova escola e uma vida totalmente diferente.

A história é contado por cartas, mas de uma forma peculiar, são cartas escritas por Laurel para os mortos, precisamente para grandes artistas como Kurt Cobain, Amy Winehouse, e acompanhar a trama dessa maneira foi bem legal. Ultimamente, li alguns livros assim e pude me identificar mais com os personagens e narrativa, o que mais me agrada é quando algum autor constroem personagens o mais real possível, quando nos identificamos com a história ou com algum fato de algum personagem. Quem aqui já não teve medo de começar algo novo, algo que não está na sua rotina? Ou mesmo sofreu com a perda de algum ente querido? As cartas ajudam a protagonista a lidar com a nova escola e também com sua vida. É um livro sobre uma garota que está tentando sobreviver em meio a dor.

Tem alguns momentos em que a protagonista é muito insegura ou mesmo imatura, mas o que percebemos é como ela vai evoluindo, aprendendo com seus erros e isso acontece não só com ela e, sim, com vários personagens. A autora explorou todas as emoções dos personagens, todas suas indecisões, tristezas, medos, felicidade e amor. Cartas de amor aos mortos também retrata sobre o primeiro amor, sobre novas amizades e como você aproveita isso. Laurel acaba conhecendo Sky, um garoto misterioso e que vai balançar seu coração. Conhecemos Hannah e Natalie, duas amigas inseparáveis e que vão fazer parte da nova vida de Laurel. Ava Dellaira aborda no livro alguns temas polêmicos, o preconceito das pessoas por não aceitarem as relações ou as escolhas dos outros, de como a sociedade descrimina que pensa diferente. A protagonista também terá que entender algumas coisas, revelar acontecimentos que estão no seu passado e descobrir quem ela é realmente. 

Ficou claro que eu gostei do livro e recomendo que todas as pessoas leiam e se emocionem com essa história sobre a vida, amor e dor. Foi uma leitura demorada, mas porque precisei de algum tempo para processar tudo que estava nessas páginas e eu compreendi que mesmo quando seu mundo está desmoronado e cheio de dor, é possível encontrar um meio para celebrar, pode ser com os amigos, família ou amor. Que é possível você viver com a saudade e a lembrança, mesmo que isso doa profundamente você pode ser erguer. 

Quotes:
“Talvez ao contar histórias, por pior que sejam, não deixemos de pertencer a elas. Elas se tornam nossas. E talvez amadurecer signifique que você não precisa ser personagem seguindo um roteiro. É saber que você pode ser a autora.”
“Todos nós queremos ser alguém, mas temos medo de descobrir que não somos tão bons quanto todo mundo imagina que somos.”
“Sabe quando você acha que conhece alguém? Mais do que qualquer um no mundo? Você sabe que entende a pessoa, porque a enxerga de verdade. E então você tenta se aproximar, e ela… desaparece. Você achava que pertenciam uma à outra. Achava que ela era sua, mas não é. Você quer protegê-la, mas não pode.”



 

12 comentários:

  1. Oi Jessica,

    Bom estou querendo ler esse livro, e eu fico há muito tempo, estou sperando ter dinheiro pra comprá-lo, já vi que teve pessoas que não gostaram do livro, agora tô com o pé meio atrás sobre o que vou achar da leitura, amei tua resenha, ele ascendeu o lado de que eu preciso do livro imediatamente.

    Mayla

    ResponderExcluir
  2. Adoreiii a resenha e o quotes também, por eles ja senti uma emoção e uma vontade de ler o livro todo .Adoro esse tipo de leitura em forma de cartas acho que fica mais explicadinho e da mais ancia para ler o livro completo sem deixar pra terminar depois rs!
    beijos
    www.marichic.com

    ResponderExcluir
  3. Oiii
    Desde de o lançamento, preciso muuuuito ler esse livro, gosto de livros que fazem a gente refletir sobre os assuntos tratados. Espero lê-lo em breve!
    Adorei a resenha!

    Beijinhos
    http://www.sacudindoaspalavras.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Jéss!! Que saudades!!!
    Confesso que esse livro superou todas as expectativas que eu tinha feito sobre ele depois da sua resenha, juro. Me identifiquei logo de cara com o título, porque tenho mania de escrever cartas e não mandá-las. Mas que de algum jeito me acalmam e posso desabafar de um jeito tão... Pessoal. Depois que li que os "mortos" da história eram famosos, fiquei bem curiosa para ler uma delas. Escrever uma carta para o Heath Ledger, ai gente! Que tudo! Parabéns pela resenha! Ficou sensacional. Espero lê-lo em breve.

    Beijos, Rob.

    ResponderExcluir
  5. Oii,

    Eu ainda não li esse livro, mas lembro que me apaixonei pela capa, depois ao ler todas as resenhas, a vontade aumentou mais ainda. Foi um tema pesado que a autora soube trabalhar de uma maneira leve. Gostei bastante da sua resenha e espero ler em breve :)


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  6. Jéssica, esse livro é l-i-n-d-o !
    Achei que algumas coisas sobre Laurel, que surgiram no fim do livro, foram desnecessárias. Mas a história toda teve um saldo muito positivo =)
    Também gostei da narração, e estou louca para encontrar outros livros narrados através de cartas.

    Beijiinhos ;*
    Andressa - Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir
  7. Oi Jéssica, tudo bem? Gostei bastante da sua resenha e tenho muita vontade de ler esse livro. Não costumo gostar muito de livros escritos em forma de cartas, mas esse me animou a ler, acho que por as cartas serem escritas a pessoas mortas... mas acho interessante o modo como a Laurel vai entendo e aceitando mais da sua vida, do fato de que a May não era perfeita e tudo mais. Parece ser um livro emocionante e reflexivo.

    Adorei a resenha!!

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  8. Tive uma visão do livro bem parecida com a sua, a garota está mesmo sobreviver em meio à dor, e as cartas a ajudam muito a passar por esse momento. Adorei ver o amadurecimento dela e das outras personagens também. Essa leitura mexeu bastante comigo, com certeza tem lições pra gente levar pra vida.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  9. Olá

    Eba, mais uma resenha positiva do livro. Eu confesso que depois de ver a blogosfera dividida também fiquei dividido e não tão confiante com a obra. Anotei na minha lista particular de livros que fogem um pouco do meu estilo e pretendo ler assim que eu conseguir pra tirar minhas próprias conclusões. A protagonista evoluir conforme a trama vai passando me atrai e alguns dos artistas com os quais ela se comunica, também.

    Abraço!
    www.umomt.com

    ResponderExcluir
  10. Jess lindona eu lido elogios e críticas a esse livro, confesso que a sinopse me encantou estou com ele no Kobo preciso ler. ainda bem que a protagonista amadurece pois ninguém merece mimimi , adorei o fato das cartas e pelo visto reflete muito dos sentimentos de Laurel , em breve vou ler. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com.br

    ResponderExcluir
  11. Eu já desisti de considerar a opinião que leio nas resenhas, porque pra mim é ame ou odeio. Já vi gente que adorou e gente que não conseguiu entender a mensagem. Então só mesmo eu lendo pra saber se vou gostar ou não. Mas tenho um certo receio de não conseguir entender muito bem por conta desses mortos, com os quais não tenho nenhuma identificação. Linda lição que vc tirou da leitura, tomara que eu consiga sentir isso também.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  12. Oi, Jéssica
    Eu li este livro também e postei a resenha ontem. Estou do mesmo lado que você! Eu adorei o livro e o favoritei. Achei muito lindo a forma que a autora trabalhou a perda e a dor que isto causa através de cartas e desse desabafo da protagonista! Eu achei a Laurel bem irritante no princípio porque ela queria ser uma cópia da irmã, mas logo eu vi que era uma atitude desesperada na tentativa de criar uma identidade própria! Foi uma leitura muito valiosa e sua resenha está impecável de linda :3

    Abraço
    Adriano G.
    GeraçãoLeitura.com || http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário. Volte Sempre!



ilustração por Lanillu | desenvolvido por Sete Coisas | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - COPYRIGHT © 2014