Entrevista: Patrícia Baikal

Boa tarde pessoal! Estão gostando da Semana Especial SLN? Hoje trago uma entrevista com Patrícia Baikal, autora de Mariposa (Asas que mudaram a direção do vento). Vamos conferir?

1 - Quem é Patrícia Baikal?
Uma escritora que adora escrever sobre o seu tempo e o cotidiano. Mas como a realidade é muitas vezes tão dura conosco (simples mortais), a Patrícia adora buscar a fantasia nos seus trabalhos! “Mariposa” é exatamente assim: uma história que combina os tempos atuais (a política brasileira) com o realismo fantástico (misticismo, sonhos, elucubrações futurísticas).

2 - Quando decidiu que queria ser escritora? E a sua família te apoiou nessa escolha?
Desde criança, tenho o hábito de escrever diários, contos, novelas e... Finalmente veio um romance! Acho que foi aí, ao escrever “Mariposa”, que tive certeza que queria seguir este caminho. Depois, veio o blog literário em que passei a escrever contos semanais.

Minha família me apoiou muito, e já estão muito ansiosos pelo próximo livro.

3 - Quais são suas preferências literárias?
Gosto muito de prosa, de preferência livros que abarcam questões sociais polêmicas e que não são de fácil percepção no campo real. Prefiro os escritores que usam a ficção como um plano em que tudo pode ser resolvido, pois há infinitas possibilidades.

A partir da literatura, podemos encontrar soluções que não conseguimos vislumbrar na realidade. Lygia Fagundes Telles, George Orwell, Carolina Maria de Jesus, Franz Kafka, Gabriel García Marquez, todos estes, à sua maneira, fizeram isso.

4 - Quando surgiu a ideia de escrever Mariposa? E você encontrou dificuldades para publicá-lo?
A ideia surgiu de uma pergunta pessoal: o que posso fazer pelo meu país para minimizar a corrupção? E a resposta foi um tanto ingênua: posso criar uma heroína para lutar contra políticos corruptos, criar uma organização invisível e propor uma solução concreta de Emenda Constitucional. Tudo isso somente seria possível na ficção.

No princípio, este tema me pareceu chato – falar sobre política –, mas depois, com a criação de tantos mistérios em torno da Mariposa, acho que a leitura ficou prazerosa. Quanto às dificuldades para publicá-lo, encontrei algumas, já que o mercado é muito competitivo e ainda há poucas editoras para tamanha demanda.

5 - O que é ser escritora para você? E qual a parte mais difícil dessa profissão?
Ser escritora é ter um olhar diferente para tudo, é como ver qualquer acontecimento aparentemente sem valor e pensar: nossa, isso pode dar uma ótima história! E sair correndo para escrever toda a história que já está completa na sua cabeça. Acho que isso é ser escritor. Como sou apaixonada por essa profissão, nada se torna difícil (ou se torna por quase um segundo...).

6 - Como tem sido a relação com seus leitores?
A relação tem sido muito boa e motivadora! Incrível o carinho dos leitores que se apegaram à Mariposa, ao Nicolas e aos outros personagens da trama.

7 - Você tem planos para algum outro livro? O que podemos esperar dele?
Primeiro, quero falar da próxima edição de “Mariposa”: ela está vindo com ilustrações em HQ (Histórias em Quadrinhos), com várias perspectivas da nossa cidade, Brasília! Há cenas na torre digital, no Monumento JK e no Parque da Cidade.
Quanto ao próximo livro, ele trará como temática o universo feminino (principalmente a maternidade) e também conta com o realismo fantástico. De certa forma, fará uma ponte com o livro “Um teto todo seu”, de Virgínia Woolf.

8 - O que você diria para aqueles que querem ser escritores no futuro?
Escrevam, leiam, escrevam, leiam. Sempre.

9- Deixe um recado para os leitores do blog.
Eu espero que todos vocês também se apaixonem pela Mariposa! E se quiserem saber mais sobre esta história, acessem: Blog do livro (siga todas as notícias da imprensa), Site da Editora (venda de livros impressos) e Amazon (venda de e-book)


Book Trailer:






8 comentários:

  1. Oiii!

    Eu não conhecia a autora mas eu curti a obra. Confesso que não sou a maior fã do genero, mas eu leio. Só que fiquei muuuito mais interessada na versão que contem o HQ <3 Parece ser ótima! Pelo menos essa tirinha ficou incrivel *----*

    Sucesso a autora <3


    Beijinhos,
    www.entrechocolatesemusicas.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Jéssica, sua linda, tudo bem
    Gostei dessa reflexão da autora em usar a fantasia para resolver problemas que a princípio não possuem solução na realidade. Mas acho que no fim das contas, os problemas tem solução na realidade sim, só que assumir as consequências e os riscos dessas soluções é mais seguro na fantasia. Fiquei interessada em conhecer seu trabalho. Estou adorando essa semana, Jéssica. Sucesso para a autora.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ola Jess lindona a primeira vista a capa não me chamaria atenção. não conhecia a autora e adorei a entrevista, as ilustrações estão bem elaboradas. Muitas vezes a fantasia criada pelos autores nos ajuda a espairecer de um mundo tão feio muitas vezes. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  4. A princípio não gostei da questão do sobrenatural misturado com política, mas quando vi os quadrinhos me interessei. hahahaha Acho legal a ideia de falar sobre um tema chato (pelo menos pra mim é um porre) de uma maneira mais lúdica. Sucesso à autora.
    Beijinhos!
    Giulia - www.prazermechamolivro.com

    ResponderExcluir
  5. Olá Jessica, não conhecia a autora e nem seu livro, mas fiquei interessada nele e a forma como ela escolheu tratar sobre politica usando a fantasia para criar um plano de fundo viável para seu enredo *-*

    Visite "Meu Mundo, Meu Estilo"

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia a autora nem o livro, e não curti a capa. E confesso que tenho preguiça de histórias com política no meio, mas talvez eu me arrisque a ler a nova edição com ilustrações em HQ. Sucesso para a Patrícia!

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  7. Oi Jessica, eu não conhecia a autora e não fazia ideia desse livro... a temática sobre política não me atrai infelizmente, não curto ler quando esse é um dos pontos alvos, a não ser que seja algo mais parecido com distopias, ai pode ser que o meu interesse venha, em primeiro momento não me interessei pelo livro... o título não me remete curiosidade, mas eu achei a autora super simática e com uma vasta sabedoria do que se quer... desejo a ela muito sucesso!!!! Ótima entrevista... Xero!

    ResponderExcluir
  8. Ahhh, quero a nova edição <3
    Política é um assunto que passo longe, mas achei interessante. Espero que faça bastante sucesso e que traga um pouco que conscientização ao leitores.

    Beijinhos ;*
    Andressa - Mais que Livros

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário. Volte Sempre!