29 janeiro 2016

Resenha Nacional: Quase Acaso - André Tressoldi

Depois de tentar a vida na cidade grande, Reinaldo, de origem simples, volta para o interior e resolve cursar uma faculdade. Lá, apaixona-se por Vânia, uma garota misteriosa que arrebata por completo o coração do rapaz. Mas entre os segredos da garota está o fato de ela já ter um namorado. Desiludido, Reinaldo resolve desistir desse amor. Com o passar dos anos, torna-se um renomado Doutor em Educação, dedicando-se a ministrar palestras pelo mundo. Porém, o tempo e as transformações não foram suficientes para que se esquecesse de Vânia. O destino, no entanto, pode mudar a seu favor com a presença do mafioso Giuseppe Fiorentini, que possui um inusitado plano para ajudar o amigo. Quase Acaso é uma narrativa imprevisível e apresenta reflexões sobre como as escolhas, as surpresas e a sorte são determinantes para a trajetória de cada um. Skoob / Fan Page do Livro

Autor: André Tressoldi
Editora: Novo Século (Novos talentos da literatura Brasileira)
Páginas: 168
Nota: 4/5

Confesso que tive preconceito com o livro assim que o vi pela quantidade de páginas #soudessas. Sou cria de J.K. e Tolkien, gente, não dá para acreditar de cara que a história vai ser boa e elaborada se ela não é uma bíblia #mejulguem.

Mas o legal é que fui surpreendida, a história é muito bem escrita e super fluida. André Tressoldi conta a história de Reinaldo, um cara do interior do Rio Grande do Sul, tão comum que podia ser eu ou você. Ele sai da cidade dele para tentar a vida na cidade grande, pois estava cansado da rotina que vivia e acreditava que podia mais.

“Em razão do histórico de pouco estudo da família, nunca se influenciou por qualquer curso superior e tentou da maneira mais difícil: trabalhando honestamente.”

Seus pais eram super simples e tudo que conseguiram na vida veio através de muito suor de Seu Darci e Dona Gema. Entretanto foi trabalhando duro na capital que descobriu que a vida poderia ser diferente se estudasse, pensando assim resolveu voltar para a casa dos pais e estudar firme para fazer o vestibular para Letras.

Foi na faculdade que sua vida mudou, conheceu coisas que seus pais nunca o ensinaram, teve oportunidades que não teria de outra forma e conheceu Vânia, o grande amor de sua vida. Ela era de outro curso, mas o destino quis que se conhecessem em uma palestra.

Parece bem clichê, eu sei, mas o autor consegue dar fluidez a rotina, sim a ROTINA. Eu me pegava querendo ler a história para saber o que ia acontecer com a vida do Reinaldo, gente #comoproceder? E sabe qual é o mais legal? Lá pelo meio da história, depois de contar a ascensão meteórica do protagonista, aparecem novos personagens.

Giuseppe Fiorentini e sua família italiana, que por acaso também é a família de Reinaldo por parte de mãe. Você acompanha parte da vida dele e descobre como o garoto que queria ir para o seminário se torna chefe da máfia. O destino dele e do protagonista acabam se cruzando e eles se tornam grandes amigos.

Não vou dar mais detalhes para não perder a graça, mas esse é exatamente aquele tipo de livro que você lê depois de momentos de tensão, aquele que você não precisa pensar muito. É só acompanhar e deixar o autor te levar para o fim da história. Não tem uma grande trama de ambições e traições é só a história de amor de um cara comum, mas é muito bem feita.

Pelo menos eu terminei de ler com a sensação de que valeu a pena cada página e que agora estou pronta para a próxima leitura com a cabeça fresca. Pode ser que o destino tenha conspirado para eu ler esse livro agora porque eu estava justamente nesse momento de muita pressão e ele caiu como uma luva para esvaziar minha cabeça e me deixar leve. Talvez ele seja bom em momentos de ressaca literária também, sabe quando você não consegue ler nada? Tenta com ele, você não vai precisar de muito esforço e vai ler algo bom.

Quotes:
“- Olha, não confunda as coisas. Eu não tenho preconceito, mas não sou gay e não quero ficar com você e nem com nenhum outro homem.”
“Ao olhar para o lado, avistou uma linda e discreta moça, muita bela, de cabelos castanho-escuros, pele clara, olhos negros, corpo bem distribuído e aparentemente meiga. Durante a palestra, os olhos de Reinaldo volta e meia se atinham à linda.”
“- Repentinamente, quando estavam em um trecho escuro da rua, ela se arremessou contra o rapaz lhe dando um ávido beijo na boca.”
“- Quero que você saiba que vou me casar com o Marcos, mas é você que amo. Não vou te esquecer, se pudesse ficava contigo - ela falou soluçando.”
“No ano seguinte, sem Vânia e com o coração partido, mas com a possibilidade de fazer mestrado, se internou nos estudos. (...) A raiva que sentia de Vânia se transformava lentamente em saudade, mas desta vez o rapaz foi firme.”

PS: Também escrevo resenhas e matérias em outro blog literário, o Ponto para Ler, se quiser conhecer é só clicar AQUI.


20 comentários:

  1. Olá ^^
    Durante um tempo eu também estava começando a achar que livro tinha que ter mais de 300 páginas para ser bom, dai eu lembrei que amo Agatha Christie e os livros dela não tem tudo isso.
    Gostei da premissa do livro, me pareceu meio misterioso com um suspense por causa desse mafioso aí, acho vão aprontar alguma coisa. Hummmm
    Beijos

    www.poyozodance.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. asuhausha adorei você falar que foi surpreendida pela quantidade de páginas. Pois é gata, te entendo.
    A capa do livro é sensacional e acredito que ele seja muito bom SIM, um livro que tem o RS como plano de fundo já ganha meu coração.

    Beijinhos, Helana ♥
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
  3. Hello :)

    Gostei bastante do livro, ele me parece ser bem leve mesmo por retratar algo do dia a dia mesmo. Só pareceu que a capa não combinou muito com a história. Assim que tiver a oportunidade, irei ler.

    Beijinhos e que a Força esteja com você!
    www.cantinhocult.com
    www.galerageek.com.br

    ResponderExcluir
  4. Oiii
    Livros curtos me dão um pouco de medo tbm ahahha parece que a história nunca vai se desenvolver direito em poucas páginas. Gostei bastante da resenha. Gosto de ler esse tipo de livro quando termino de ler fantasias. É sempre bom voltar pra realidade e ler um livro comum, sobre pessoas comuns.
    beijos
    http://www.notinhasderodape.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Rsrs... achei graça dos teus comentários e hashtags. A gente costuma mesmo ter certos tipos de preconceitos, mas bom mesmo é quando o livro samba na nossa cara, mostrando pra gente que eles são bons, nos surpreendendo. A capa me chamou muita atenção e história parece ser bem legal também. Curti!
    Bjo
    www.viciadosemleitura.blog.br

    ResponderExcluir
  6. Oie!
    Que bom que gostou do livro! É tão bom quando o livro nos surpreende. E por ter poucas páginas, deve ser aquele livro que você lê em uma sentada, e quando percebe, já terminou a leitura. Muito bom!
    Bjs!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi, é tão bom quando pegamos um livro pra lê e ele nos surpreende. Que bom que gostou da leitura.

    http://mysecretworldbells.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá, confesso que nao me incomodo com quantidade de páginas não. Mas que bom que seu "preconceito" foinde desfazendo em relação ao livro. Eu não conhecia ainda mas parece interessante. É sempre com valorizar o nosso lais, ler mais obras nacionais e se sentir, de fato, mais perto dos personagens a vez que existe a possibilidade de já termais passado pelos lugares da história do livro.

    Abração.

    ResponderExcluir
  9. Nos pequenos frascos de encontram os melhores perfumes. Existem muitos livros com poucas páginas por aí que possuem uma boa história, que bom que este livro te surpreendeu e te fez perceber isto. Parabénssss pela resenha.
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  10. Oi Ana Paula! Eu também tinha esse preconceito com livros curtos, mas conheci tantos livros péssimos com 500 páginas que superei hahahaha.
    Não conhecia o livro e o autor. Eu gosto de livros leves para ler entre uma leitura e outra, então dica anotada.
    Beeijos
    lua-literaria.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Olá!

    Não me importo tanto em relação ao número de páginas, mas gostei dessa história. E se esse livro, tão pequeno, saiu pela Novo Século, é porque tem uma boa história para contar.

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Oiii!;

    Eu não conhecia o Autor, mas as vezes desconfio de livros com poucas páginas, mas fiquei mega feliz em saber que foram bem aproveitadas.
    Gostei desse enredo! Sua resenha está ótima tbm!!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  13. Olá,
    Gostei do livro. No início parece que vai se tratar de um romance, mas com o final do sua resenha, o livro mais parece um suspense e fiquei muito curiosa para saber o que vai sair dessa amizade.
    Um beijo,
    Delírios Literários da Snow

    ResponderExcluir
  14. Oie
    Que bom que o livro te surpreendeu, é ótimo quando a história ultrapassa nossas expectativas.

    Abraço

    ResponderExcluir
  15. Ana mesmo com poucas páginas percebemos que foi bem escrito e desenvolvido pela sua resenha, a premissa nos parece clichê mas lendo sua resenha percebemos alguns diferenciais, gostei muito e vou pesquisar para ler. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  16. Bem dizem que tamanho não é documento, né? haha Se um autor possui talento, o tamanho da história não importa. Aliás, se for um autor medíocre, um livro longo demais se torna uma tortura. E, convenhamos, o que faz de autores como Tolkien um sucesso, não é tamanho da obra, mas sua qualidade. Não conhecia o livro, mas me interessei, achei a premissa ótima. Adorei a sua resenha, muito leve e gostosa de ler.

    Tatiana

    ResponderExcluir
  17. Sabe aquela máxima que diz "tamanho não é documento"? pois é...é o caso né?

    Também julgo o livro mal se tem poucas páginas, sei que é bobagem ,mas é mais forte do que eu ...hehe

    que bom que se provou bom mesmo com poucas páginas né?

    Ótima resenha!!!

    bjs

    ResponderExcluir
  18. Oi.

    Muitas vezes um livro com poucas páginas nos surpreendem, já aconteceu muito comigo, começar a ler um livro bem pequeno e ele ser melhor do que outros livros com 500 páginas. Tento não julgar muito um livro por isso (as vezes acontece). Adorei a resenha e gostei também do livro!

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  19. Oi Ana, tudo bem???
    Eu também sou preconceituosa com quantidades de páginas, principalmente bem abaixo das 180, a impressão é que dá é que a história é corrida e eu sempre termino frustrada, por isso raramente leio livros com essa quantidade de folhar... porém esse livro me chamou muito atenção pelo capa que achei muito linda e pelo enredo apresentado... Xero!!

    http://minhasescriturasdih.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  20. Amo leitura brasileira, amei a capa, amei a sinopse, amei sua resenha, e quero ler esse livro, um livro que também me surpreendeu por ter poucas pags. foi o "TUA", já leu?
    Eu amei.

    Bjus Rafaella / Pacote literário
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário. Volte Sempre!



ilustração por Lanillu | desenvolvido por Sete Coisas | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - COPYRIGHT © 2014