18 abril 2016

Resenha: Coroa Cruel - Victoria Aveyard

Duas mulheres - uma vermelha e uma prateada - contam sua história e revelam seus segredos. Em “Canção da rainha”, você terá acesso ao diário da nobre prateada Coriane Jacos, que se torna a primeira esposa do rei Tiberias VI e dá à luz o príncipe herdeiro, Cal - tudo isso enquanto luta para sobreviver em meio às intrigas da corte. Já em “Cicatrizes de aço”, você terá uma visão de dentro da Guarda Escarlate a partir da perspectiva de Diana Farley, uma das líderes da rebelião vermelha, que tenta expandir o movimento para Norta - e acaba encontrando Mare Barrow pelo caminho. SkoobLeia um Trecho


Autora: Victoria Aveyard
Editora: Seguinte
Páginas: 350
Nota: 3/5

Vocês sabem que eu li A Rainha Vermelha e gostei, como sempre digo, não é o melhor livro que li na minha vida, mas é bom e como tem intriga e poder no meio minha curiosidade sempre é despertada. Claro que eu não podia deixar de ler os demais livros, mas Coroa Cruel é, na verdade, um spin-off ou seja, não faz parte da história principal contada no primeiro livro.

Aqui você tem a oportunidade de entrar na cabeça da prateada Coriane Jacos (Siiiiiiiiim, a rainha #seguraMaven #eagoraCal? #tomaElara) e da vermelha Diana Farley. Você acompanha a trajetória das duas por momentos marcantes que se passam antes da história principal, no primeiro caso, e durante a história principal, no segundo caso.

Na história protagonizada por Coriane tive um pouco de dificuldade de me prender a narrativa, acredito que a intenção da autora tenha sido mostrar como ela se sentia perante a família e, posteriormente, o reino. Entretanto, a narrativa que ela escolheu me fez pensar que a rainha era fraca, mas várias vezes eu tive a sensação de que ela queria deixar claro que havia força dentro dela, ela só não sabia como usar por causa de tanta opressão.

"O pai dela não aprovava, como sempre. Uma prateada nobre e filha de uma Grande Casa não deveria manchar os dedos com óleo de motor, quebrar as unhas com ferramentas "emprestadas", ou ficar com olheiras por causa de noites mal dormidas devido a leituras inadequadas."

A primeira impressão que tive foi a de que Victoria Aveyard se perdeu um pouco na narrativa, ela não soube ao certo que características exaltar em sua personagem e, de certa forma, ela ficou dúbia. O que pode ter sido também um gancho para as próximas histórias e nada impede que ela queira trabalhar melhor isso na história principal. Claro que é apenas uma suposição, mas pensei nisso para justificar algumas ambiguidades e pareceu fazer sentido, pelo menos para mim. Ainda vou ler esse conto novamente para interpretar melhor o contexto do final que autora apresenta, sou dessas que na segunda leitura pega um monte de referências que tinha deixado passar na primeira.

A segunda história tem uma pegada completamente diferente, você não tem dúvidas de quem é a Farley e do que ela é capaz, mas por conhecer mais detalhes sobre a vida dela você acaba entendendo uma porção de atitudes que ela toma durante o primeiro livro. O legal desse conto é poder ler as correspondências entre os membros da Guarda Escarlate, algumas são bem engraçadas apesar de serem oficiais.

"Fico imóvel sob seu olhar silencioso e breve. Tudo é um teste. Quando ele abre a boca, sei que passei. - O que você sabe sobre Norta?"

Você tem a oportunidade de ver como ela conhece Shade e qual o papel dele na história, você passa por alguns flashes da história principal e como você já sabe o que se passava na cabeça da Mare, é interessante conhecer o outro lado e entender a cabeça da Capitã. 

Me identifiquei muito mais com esse segundo conto do que com o primeiro, não sei se por já ter me familiarizado com a Farley, mas é nítido que há mudança na narrativa entre os contos. Isso, obviamente, se explica pelo fato de ser apresentado por pessoas diferentes, mas fiquei com a sensação de que Coriane deixou a desejar.

Mas tem coisas que são muito pessoais porque vai do envolvimento que cada um tem com a história e como cada coisa é interpretada, então conta aqui nos comentários o que você achou da história, caso tenha lido. E aos que não leram, digam quais são suas expectativas ;)

Quotes:
"Eram garotas cruéis, bobas, que prendiam o fôlego à espera de qualquer notícia da Prova Real. Mas isso não era verdade. Sara era uma delas, não era? Filha de Lord Skonos, que treinava para se tornar uma curandeira e mostrava poderes muito promissores."
"Meu tio morreu, ela escreveu. E, de alguma forma, sinto inveja dele."
"Se Norta e Lakeland não estivessem lutando há um século, eu esperaria que a cidade fosse atacada a qualquer momento. Mas não aconteceu, nem vai acontecer. Porque afinal, a guerra não é uma guerra."
"Essa é apenas uma das mil razões porque acredito na causa e na Guarda Escarlate. Mas acreditar não torna mais fácil suportar a dor de um tiro."

Ps¹.: Optei por não ler o início de Espada de Vidro porque não quero sofrer de ansiedade ou de decepção antecipadamente #alok
Ps².: Para quem curte mapa, dá uma olhada na penúltima página que eles colocaram o mapa de Norta! Dá para ter uma noção melhor dos nomes das cidades que as duas falam durante os contos.
Ps³.: Também escrevo resenhas e matérias em outro blog literário, o Ponto para Ler, se quiser conhecer é só clicar AQUI.



10 comentários:

  1. Oi Ana Paula,
    O livro Coroa Cruel já está na minha lista de desejados. Assim como você li A Rainha Vermelha e gostei, também não se tornou o meu favorito, mas achei a história bem construída. Agora estou lendo Espada de Vidro e estou gostando bastante também.
    Pelo que tudo indica assim como você vou gostar mais do conto narrado por Farley, desde o primeiro livro ela me intrigou.
    Abraços,
    Um Rascunho a Mais

    ResponderExcluir
  2. Olá! Esse livro está na minha lista de leitura e agora fiquei bem feliz em saber que ele não tem a ver com a história principal de "A rainha vermelha", o que não obriga a ler nessa ordem.
    Pena que alguns aspectos no livro não te prenderam, mas gostei de saber sobre os toques de humor que temos na obra.
    Beijos!

    Karla Samira
    http://pacoteliterario.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi, estou louca para ler A Rainha Vermelha, as suas continuações e spin offs, pois como é uma distopia, e é um gênero que amo, tenho certeza que vou amar. Gostei da resenha e só me deixou mais curiosa para conhecer esse universo e os seus personagens.
    bjus

    ResponderExcluir
  4. Olá, Ana! Assim como você não me encantei taaanto assim com A Rainha Vermelha, mas quando a gente começa uma coisa tem que terminar né? rs
    Dos contos li apenas Cicatrizes de Aço e concordo com seu ponto de vista sobre ele; E também me ajudou a gostar mais dessa personagem, já que não havia me simpatizado muito com ele anteriormente.
    Beijos
    Sil - Estilhaçando Livros

    ResponderExcluir
  5. Ótima ressalvas, principalmente quando um autor(a) decide se estender tanto numa trama, lançando livros e mais livros. Estou com o primeiro aqui para ler e espero conseguir fazer isto logo, estou bem curiosa com a trama, vamos ver o que finalmente vou achar...

    Beijo, Van - Retrô Books
    http://balaiodelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oiii, tudo bem?
    infelizmente não muito interesse em ler essa obra e com isso estou pulando a dca, desde a premissa e a capa desanimei muito quando foi lançado.
    Beijão

    ResponderExcluir
  7. Estou com A rainha vermelha na lista de leitura, e não vejo a hora de ler. Adoro o gênero, e a trama em si me chamou bastante a atenção. Espero gostar! Sobre esse spin (adoro spin off! \o/), que pena saber que a autora se perdeu um pouco. :(
    beijos
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  8. Oi Ana Paula!
    Tenho uma certa curiosidade em ler essa série, principalmente por conta dos inúmeros comentários positivos que vejo a respeito dela. Contudo, ainda não me joguei na leitura por conta do medo da decepção (toda vez que vejo muita gente exaltando o livro ele acaba não sendo tudo aquilo que eu esperava).
    Espero que o próximo volume da série seja melhor que esse spin-off. Vi muita gente se queixando da mesma coisa que vc (da autora meio que ter se perdido) e espero que seja apenas um gancho para o próximo livro. ;)
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Oi Ana Paula, tudo bem?
    Eu estava louca para ler essa série quando ela foi lançada. Mas depois, os leitores começaram a se dividir: percebi que nem todos estão gostando. Então, não vejo a hora de poder ler para ver se irei gostar ou não. Mas agora, vou sem expectativas. Gostei muito da sua resenha.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi, Ana Paula!
    Desde o lançamento do primeiro livro tenho certa curiosidade em conhecer a história desenvolvida pela autora, apesar de ainda ver muita divergência entre leitores que gostaram e outros a quem o livro não agradou muito. É menos frequente a minha leitura de distopias, então não sei o que posso vir a achar do livro já, mas espero gostar quando o ler. Só fico receosa com esses contos em especiais, mesmo se vier a gostar da série, não sei se tenho paciência para acompanhar os contos de Coroa Cruel centralizando outros personagens, normalmente essa dinâmica não funciona tão bem comigo, mas veremos como ficará depois, não é? rs ;)
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional ♥

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário. Volte Sempre!



ilustração por Lanillu | desenvolvido por Sete Coisas | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - COPYRIGHT © 2014