Resenha: Nove Regras a Ignorar Antes de se Apaixonar - Sarah MacLean

A sonhadora Calpúrnia Hartwell sempre fez tudo exatamente como se espera de uma dama. Ainda assim, dez anos depois de ser apresentada à sociedade, ela continua solteira e assistindo sentada enquanto as jovens se divertem nos bailes. Callie trocaria qualquer coisa por uma vida de prazeres.
E por que não se arriscar se, aos 28 anos, ela já passou da idade de procurar o príncipe encantado, nunca foi uma beldade e sua reputação já não lhe fará a menor diferença? Sem nada a perder, a moça resolve listar as nove regras sociais que mais deseja quebrar, como beijar alguém apaixonadamente, fumar charuto, beber uísque, jogar em um clube para cavalheiros e dançar todas as músicas de um baile. E depois começa a quebrá-las de fato.
Mas desafiar as convenções pode ser muito mais interessante em boa companhia, principalmente se for uma que saiba tudo sobre quebrar regras. E quem melhor que Gabriel St. John, o marquês de Ralston, para acompanhá-la? Afinal, além de charmoso e devastadoramente lindo, ele é um dos mais notórios libertinos de Londres.
Contudo, passar tanto tempo na companhia dele pode ser perigoso. Há anos Callie sonha com Gabriel e, se não tiver cuidado, pode acabar quebrando a regra mais importante de todas – a que diz que aqueles que buscam o prazer não devem se apaixonar perdidamente. Skoob / Leia um Trecho

Autora: Sarah MacLean
Editora: Arqueiro
Páginas: 384
Nota: 5/5 FAVORITO

Nove Regras a Ignorar antes de se apaixonar, de Sarah MacLean, é o primeiro volume da trilogia Os Números do Amor. Publicado aqui no Brasil pela Editora Arqueiro, esse romance de época é delicioso e encantador.

Quem acompanha o blog sabe que eu sou apaixonada por romances de época, tanto que Jane Austen é minha autora favorita, então sempre que posso leio esse gênero. Quando vi os lançamentos da Arqueiro de março imediatamente fiquei encantada com essa capa e título, então solicitei para ler e só depois percebi que o livro era da Sarah MacLean, autora que conheci através da série O Clube dos Canalhas (Resenha de Entre o amor e a vingança) publicado pela Gutenberg. Eu simplesmente não me toquei na hora que era a MacLean e depois fiquei dando gritinhos histéricos, porque esta autora é maravilhosa e tem uma escrita absolutamente inteligente, divertida e hilária. Eu já imaginava que iria gostar desse livro, mas não pensava que seria tanto.

Nesta história vamos conhecer Calpúrnia Hartwell, Callie para os íntimos, que é uma jovem solteirona de 28 anos que possui a reputação mais ilibada da alta sociedade Londrina. Ela segue todas as regras da sociedade, até os mínimos detalhes e mesmo dez anos depois de sua apresentação, continua solteira e assistindo as danças no lugar das solteironas. Mas Callie agora não é mais uma jovem deslumbrada e decide que pode quebrar algumas regras criando uma lista com nove itens a serem realizados, como beijar alguém apaixonadamente, fumar charuto e beber uísque, jogar em um Clube de Cavalheiros, entre outros. Para aquela época alguns desses itens de Callie poderia manchar a honra de uma dama, porém nossa protagonista está disposta a correr o risco.

“Calpúrnia foi imperatriz de Roma, era forte, linda e mais inteligente do que os homens à sua volta. Viu o futuro e se manteve firme frente ao assassino do marido. É um nome maravilhoso.”

Do outro lado temos Gabriel St. John, o marquês de Ralston, um homem lindo, extremamente rico e que possui a reputação de um dos maiores libertinos de Londres. Seu irmão gêmeo, Nicholas St. John, é o oposto dele e ambos cresceram sem o amor da mãe, que foi embora de casa quando eles ainda eram pequenos, justamente por isso Gabriel não acredita no amor. Mas ele descobre que tem uma meia-irmã italiana, Juliana Fiori, que precisa de sua ajuda. Ele a acolhe, mas necessita de uma dama de caráter impecável para ajudar na apresentação de Juliana. Nem preciso dizer quem será essa dama, não é mesmo? 

Mariana e Benedick Hartwell são irmãos de Callie e esses três são maravilhosamente engraçados juntos. Seu irmão é o conde de Allendale e responsável pela família, já que a mãe deles é viúva, e eles cresceram rodeados pelo amor verdadeiro dos pais. Essa família é bem diferente quando comparada a algumas famílias tradicionais da época, pois muitas vezes o casamento é apenas um negócio e não envolve amor, mas pela criação deles o amor é importante. Benedick jamais iria forçar uma de suas irmãs a se casarem só porque ele quer, se elas desejam se casar por amor ele vai conceder isso a elas. Mariana, a mais nova, já está noiva e apaixonada pelo duque de Rivington e são absurdamente perfeitos juntos.

Callie é inteligente, doce, determinada, sempre está disposta a ajudar as pessoas e é uma romântica incurável. Já Gabriel é bem desafiador, ousado e, apesar de toda essa armadura que ergue sobre o amor, é um homem apaixonado. Ama sua família e a protege a todo custo, mas também sabe ser romântico quando necessário. Esses dois vão passar por um longo caminho para as coisas se desenrolarem entre eles, com cenas engraçadas e bem divertidas.

O desenvolvimento dessa história foi divertida e sensual, com um toque leve e descontraído que deixa o leitor preso a trama desde o começo. Sarah possui uma narrativa tão contagiosa e esses personagens são maravilhosamente bem construídos, tanto os principais quanto os secundários. É um livro com um toque sensual e engraçado, que deixaram a história contagiante. Sarah MacLean é uma autora brilhante e possui uma escrita bem perspicaz, o que me faz achar que ela está se tornando uma das minhas favoritas nesse gênero. Claro que minhas amadas são Jane Austen e Julia Quinn, mas a Sarah ganhou meu coração e fico apaixonada pelos personagens em todos os seus livros.

O próximo volume da trilogia, intitulado “Dez formas de fazer um coração derreter”, contará a história de Nicholas St. John, irmão do marquês de Ralston, e no terceiro volume será a vez de Juliana Fiori, cujo nome será “Onze leis a cumprir na hora de seduzir” e até já tenho pista de quem será o par dela. É bem nítido que recomendo esse livro, né? Quem gosta de romance, principalmente romance de época, precisa ler e conhecer esses personagens tão irreverentes. 

Quotes:
“O amor não é unilateral e egoísta. É pleno e generoso, e modifica a vida da melhor maneira possível. O amor não destrói, Gabriel. Ele cria.”
“Ralston, você sabe tão bem quanto eu que ela não pode ser detida.”




7 comentários:

  1. Mulher acredita que nunca li um romance de época!! Tenho um certo medo de sei lá, só nunca tive a oportunidade mesmo kkkkkkkk. Mas esse parece ser bem legal, ainda mais que a autora tem uma escrita linda neh!! E os personagens são envolventes!! Adorei a resenha.

    Até mais,
    http://www.meninoliterario.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!! Quando tiver a oportunidade leia algum, recomendo esse livro e também os da Julia Quinn. Beijos!

      Excluir
  2. Oi Jess, sua linda, tudo bem?
    Ah.... Ah.... Assim que vi esse livro me apaixonei!!! Já tinham me indicado a autora na outra série e quando soube que a Arqueiro iria publicá-la também, fiquei muito empolgada também. O que mais me atraiu foi o amor dele pela família, a forma como ele cuida daqueles que ama e também a forma como ele pode ser romântico e se apaizonar mesmo com seus dramas. Não vejo a hora de ler!!! Adorei sua resenha!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Jéssica eu li este livro e amei, infelizmente li ele Logo depois de ter lido Aprendendo a Seduzir e vi várias semelhanças na obra, mas definitivamente não teve como não gostar. Também demorou para cair minha ficha sobre a autora, mas não li nada dela então acho que da para deixar passar kkkkk. Menina amei a Callie mas também me deu raivinha do romantismo dela, era excessivo demais kkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  4. Olá! Adorei a sua resenha, na verdade cada uma que leio fico mais encantada. Eu também adoro romances de época estilo Jane austen, fiquei encantada por saber que a escrita dessa autora é divertida e que o romance se desenvolve com toques de sensualidade.
    Estranho imaginar uma época em que mulher não podia beber nem fumar não é mesmo?
    O drama familiar de grabriel com a mãe provavelmente influência bastante na trama também não é?
    Louca para ler.
    Valeu a dica.

    Beijos.

    Karl Samira
    www.pacoteliterario.blosgpot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Karla, tudo bem? Esse é um livro ótimo e vale a pena ler.
      Não muito, influencia mais na personalidade dele do que na história em si. Leia e depois me diga o que achou. Beijos!!

      Excluir
  5. Oi. Esse eu ainda não conhecia e achei o título curiosa, não curto romance de época, mesmo tendo lido uns muito, Muito, bons, não é meu estilo, por isso, deixo a dica passar.

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário. Volte Sempre!