18 junho 2016

Sessão Pipoca: Capitão América - Guerra Civil

Título Original: Captain America - Civil War
Título Traduzido: Capitão América - Guerra Civil
Direção: Anthony Russo e Joe Russo
Gênero: Ação, Fantasia
Duração: 2h27
Distribuidor: Disney/Buena Vista
Elenco Principal: Chris Evans, Robert Downey Junior, Scarlett Johansson, Martin Freeman, Elizabeth Olsen.
Lançamento: 28 de abril de 2016
Nota: 4/5

Steve Rogers (Chris Evans) é o atual líder dos Vingadores, super-grupo de heróis formado por Viúva Negra (Scarlett Johansson), Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen), Visão (Paul Bettany), Falcão (Anthony Mackie) e Máquina de Combate (Don Cheadle). O ataque de Ultron fez com que os políticos buscassem algum meio de controlar os super-heróis, já que seus atos afetam toda a humanidade. Tal decisão coloca o Capitão América em rota de colisão com Tony Stark (Robert Downey Jr.), o Homem de Ferro.

Eu gosto muito de filmes de heróis, adoro ver o senso de humor e a porrada comendo, desde pequena fui assim. O melhor para mim são os efeitos especiais, não costumo ir atrás de um filme de heróis esperando um bom roteiro, vou atrás da ação mesmo. Justamente por esse gosto peculiar curto Mercenários, que não tem um pingo de roteiro é só explosão e porrada o tempo todo.

Apesar de não exigir muito tem algumas coisas que não descem fácil e o primeiro filme do Capitão América foi assim para mim, o início até foi legal, mas no fim eu esperava mais do herói mais certinho da Marvel... Acabei esquecendo de ver o segundo filme acho que por um certo medinho, mas Guerra Civil não podia ser deixado de lado, né?!

O apelo da trama me dava a esperança de que ali o apelo da história seria mais forte, que tudo podia ser diferente e, de fato, foi. A Marvel vem trilhando um caminho perigoso que desvencilha o cinema dos quadrinhos, já vimos essa história algumas vezes e o final não é dos melhores, mas nesse filme a produtora conseguiu amarrar boa parte das mudanças que vem propondo.

Como todo mundo sabe a história do filme gira em torno da criação de um Registro dos heróis existentes no mundo. O Capitão é contra isso, porque ele entende que isso poderia ser utilizado pelo governo como uma forma de controlar os super para usos escusos. Já o Homem de Ferro entende que isso é necessário, porque eles precisam ser responsabilizados pelos danos que deixam para trás.


É interessante ver como Stark já está mais melancólico nesse filme, como ele passou de piadista ao homem que tenta deixar seus demônios de lado e espantar seus fantasmas. Ele não é mais o showman do primeiro filme e você sabe que nem a Pepper ele tem mais. Acho que Robert conseguiu fazer a transição e tirar o ar de Sherlock Holmes super poderoso do personagem. Tanto que a motivação do enfrentamento direto entre ele e o Capitão é completamente emocional e é de tirar o fôlego.

Em compensação o Capitão ficou meio babaca nesse filme, parece que a motivação dele é sempre proteger o amigo que o conecta ao Brooklyn da década de 40, não interessa o que ele tenha feito de errado. Parece que ele deixa a prudência e o distanciamento que ele tinha nos outros filmes e tenta a ferro e a fogo demonstrar que está correto...


Gostaria de fazer um adendo a dois personagens que achei que foram subaproveitados: Visão e Homem Formiga. Gente, tudo bem que o Visão é apaixonado pela Wanda e não quer ferí-la, mas ele é o cara mais foda que existe, com a mente ele pode fazer qualquer coisa, mas no filme ele não serve para nada, fiquei chateada com isso. Para que você tem uma das gemas se você não vai fazer nada com ela?

Sobre o Homem Formiga o problema é que ele não é o herói da HQ, né?! Ele é um ladrão que ganhou super poderes e não tem a super inteligência do Pin... É triste, mas até que a cena de luta que ele participa foi engraçada. Tirando esses dois, acho que todos os outros foram bem aproveitados, apareceram na hora certa e cumpriram bem o papel deles.

Agora não posso deixar de falar do Homem Aranha. Gente! O que é aquele garoto? Fiquei impressionada com a capacidade dele de só obedecer o que foi pedido, tagarelar sem parar durante as lutas e estar preocupado apenas com o fato de impressionar o Sr. Stark e não com a motivação da luta. É sensacional! Homem Aranha para presidente! Hahahaha


Eu não li a HQ, mas virei #TeamIron depois de conversar com amigos que defenderam os dois lados. Para mim, os argumentos do Homem de Ferro faziam bem mais sentido que os do Capitão, mas prometo que quando ler conto se continuo com o mesmo ponto de vista, mas por enquanto quero mais é que o Steve seja menos prepotente nos próximos filmes.

Assisti o filme na pré-estreia, mas só agora consegui escrever sobre ele. Sei que a maioria de vocês já viu, então conta aqui nos comentários o que vocês acharam do filme ;) Beijos!!


Ps.: Também escrevo resenhas e matérias em outro blog literário, o Ponto para Ler, se quiser conhecer é só clicar AQUI.


Um comentário:

  1. Oi Ana!
    Sou cm vc, filme de ação/super-herói tem q ter porrada e bomba e porrada e bomba... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
    Eu vi o filme, confesso que fiquei dividida, ainda n escolhi um lado
    Mas sempre fui mt fã do Homem de Ferro...

    Bjooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário. Volte Sempre!



ilustração por Lanillu | desenvolvido por Sete Coisas | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - COPYRIGHT © 2014