27 setembro 2016

Resenha: Desejo Insaciável - Kresley Cole

Um incansável guerreiro mítico. Nada o deterá até que possua a...
Depois de suportar anos a fio torturas constantes comandadas pela Horda dos vampiros, Lachlain MacRieve, líder do clã dos Lykae, fica enfurecido ao descobrir que sua parceira, há tanto tempo profetizada e pela qual espera há mais de um milênio, é uma vampira, assim como seus captores. Na verdade, Emmaline Troy é metade Valquíria, metade vampira. Jovem delicada e etérea que, com seu jeito todo especial de ser, é a única que pode suavizar a fúria que incendeia o faminto Lykae.
Uma vampira prisioneira de sua fantasia mais selvagem...
A doce Emmaline decide sair pelo mundo em busca da verdade sobre seus pais desaparecidos. Em Paris, um poderoso espécime Lykae a encontra, determina que ela será a sua parceira por toda a eternidade e a leva para o castelo escocês dos seus ancestrais. Lá, o pavor que Emmaline sente do Lykae – e da sua insaciável fome de prazer – faz com que ele inicie um lento e envolvente jogo de sedução e ela liberte suas mais sombrias fantasias. Skoob | Orelha de Livro | Comprar: Amazon | Submarino | Americanas

Autora: Kresley Cole
Editora: Valentina
Páginas: 352
Nota: 1/5

Livro de Conteúdo Adulto

Desejo Insaciável, de Kresley Cole, foi publicado aqui no Brasil pela Editora Valentina. É uma série de seres mitológicos com 16 volumes publicados no exterior, com previsão de mais dois volumes para 2017, mas os livros são independentes e cada um com casais diferentes. Nesta série temos as Valquírias, Vampiros, Lobisomens (chamados de Lykae), Fúrias, Espectros, Demônios, Bruxas, Ghouls, entre outros.

Lachlain MacRieve, líder do clã dos Lykae, suportou anos de tortura pela Horda dos Vampiros e o objetivo da sua vida é encontrar sua parceira. Nessa história os lobisomens sabem quando encontram sua parceira, é como algo sobrenatural. Ele simplesmente sabe. Lachlain acaba encontrando sua companheira em Paris, logo após conseguir sair de seu cativeiro.

Emmaline Troy é uma híbrida. Metade Valquíria, metade vampira a jovem é delicada e inocente, para um ser sobrenatural imortal é completamente nova para sua espécie com seus 70 anos. Ela cresceu no coven das Valquírias e sua mãe adotiva é Annika, considerada uma lutadora destemida e bastante inteligente. Emmaline, ou apenas Emma, é a parceira de Lachlain, para completo horror do mesmo, já que Emma tem uma parte vampira - inimigo natural dos lobisomens -, mas mesmo assim ele quer a doce Emmaline para si, custe o que custar. Vamos acompanhar ao longa da história como será essa relação da jovem híbrida com o feroz lobisomem.

A parte mais legal da história é acompanhar o coven das Valquírias, cada uma com sua personalidade irreverente, que intimida até mesmo um Lykae feroz. Minha preferida é a Nix, a vidente do coven é taxada de louca por todos, mas pra mim é a mais sã e esperta de todas. Um outro ponto positivo sobre a obra é o universo criado pela autora, ela é bem fiel às características dos seres sobrenaturais e um bom exemplo é a transformação de uma pessoa em um lobisomem, totalmente diferente do que estou acostumada a ler em livros desse gênero. Também tem o Acesso, que ocorre a cada 500 anos, que é uma guerra de comum acordo entre as espécies com o objetivo de diminuir o número de imortais, o clã vencedor é aquele que perder menos imortais de sua espécie.

Depois dessa breve introdução sobre o livro preciso dizer o quanto foi difícil escrever essa resenha. Por inúmeros motivos: decepção com a história, explicar de forma coerente o que presenciei na narrativa, narrar os motivos de não ter gostado. Desejo Insaciável tinha tudo para me agradar. Histórias com lobisomens e vampiros sempre me chamaram a atenção, porém fiquei extremamente decepcionada com a história, principalmente por causa de Lachlain.

Antes de falar sobre Lachlain - que vai demandar mais detalhes - preciso mencionar que o universo criado pela autora é maravilhoso, mas pra mim as informações foram jogadas a esmo e, não sei vocês, mas quando eu começo um livro que me introduz a um mundo/universo diferente eu gosto de ter informações detalhadas para saber o que me espera. Só depois de terminar a leitura é que descobri que no final do livro tem um glossário das criaturas, o que pra mim deveria ser no início, pois assim se tiver dúvidas eu posso voltar e entender um pouco mais sobre uma criatura em questão. Como estava no final e nem sempre gosto de olhar as páginas finais não tinha como saber. 

Vasculhando o Goodreads eu descobri que Desejo Insaciável é o segundo volume da série, o primeiro se chama The Warlord Wants Forever e é possível encontrar mais informações no site oficial da autora. Pesquisando nos sites internacionais, esse volume seria uma espécie de introdução para a série e como uma novela - para quem não sabe seria uma narrativa breve, mas maior que um conto e menor que um romance. Mesmo sendo livros independentes, pra mim, é necessário começar do primeiro e, assim, entender todo contexto do universo, principalmente uma série com tantos seres mitológicos. Mas não posso afirmar se faria diferença ler The Warlord Wants Forever antes, mas foi uma falha minha não ter pesquisado antes da leitura.

Sobre Lachlain: O cara te aborda na rua e acha que tem algum direito sobre você, te sequestra e seu único pensamento é que quer "enterrar dentro de você". É autoritário, rude, grosso e te diz que você é sua parceira pela eternidade. Você acha certo obrigar uma mulher a ficar nua contra a sua vontade? Obrigá-la a lhe satisfazer de acordo com a sua demanda de macho alfa? Ou fazer algo com ela enquanto a mesma está dormindo e sem seu consentimento? Ou mesmo embebedá-la para facilitar as coisas? Sem falar a parte psicológica que ele faz com ela. Não achei essa relação saudável e romantizar uma coisa dessas não é normal pra mim.

No prólogo do livro já temos isso aqui "Preciso dela. Tem de se enterrar dentro dela. Esperou tanto por aquele momento..." e eu fiquei assim "QUÊ? SAI DAQUI!". Eu nem tinha conhecido Emmaline, nem mesmo ele, mas já pensava nela como sua propriedade e a mesma deveria estar pronta para satisfazer seus desejos. Mesmo assim fui adiante pensando que as coisas iriam ser diferentes, até mesmo gostei de algumas cenas de outros personagens e o que envolvia o universo desses imortais (como citado acima sobre os pontos positivos) e cheguei a pensar que poderia gostar do livro, mas depois da metade do livro você percebe que não vai ter jeito e que Lachlain é apenas um lunático por sexo.

As principais desculpas de Lachlain para isso são: ficou quase dois séculos preso e sendo torturado infinitas vezes, sua natureza de lobisomem já que os Lykae possuem uma fúria enlouquecedora, Emma é destinada a ser sua parceira e é metade vampira. Vamos voltar um pouquinho, Lachlain sofreu anos de tortura e luta contra seus institutos primitivos, então me diz: O que você acha que ele deveria se preocupar primeiro? Alimento? Sua família? Higiene (o básico né, gente?) ou mesmo entender a época que se encontrava? Não, ele quer Emma e se aliviar dentro dela. Isso depois de quase 200 anos no inferno. POR FAVOR, NÉ?

Lachlain é um homem autoritário que impõe sua força e agressividade contra Emma, sempre tentando justificar suas atitudes com sua natureza Lykae ou mesmo sua impulsividade. Em alguns momentos ele mostra um lado sensível e até preocupado com Emma, sendo até mesmo gentil e carinhoso, principalmente nos capítulos finais da história diante da evolução do relacionamento de ambos. Lachlain pode ter evoluído no final do livro? Sim! Mas eu ainda não consegui gostar dele. Eu entendo que os Lykae possuem essa ferocidade e precisam de sexo constantemente, mas me dizer que é motivo para ele tratar a Emma dessa forma não é desculpa. Não é mesmo. Não importa.

Qualquer justificativa para entender isso não vai rolar, porém houve pessoas que gostaram do livro e eu respeito a decisão de cada pessoa, mesmo eu não concordando, afinal a leitura é uma questão pessoal. Como já disse antes aqui no blog: a leitura é diferente para cada pessoa. Eu posso odiar determinando gênero e você amar. Algumas pessoas podem não identificar isso ou mesmo abordar vários outros pontos da história que são bons, mas não seria honesto da minha parte não falar o que senti ao ler esse livro, sobre o que identifiquei nesse relacionamento.

Vale ressaltar que é um romance sobrenatural erótico, então recomendado para maiores de 18 anos. Quando solicitei esse livro até imagine que teria cenas de sexo, mas não esperava tantas e a maioria era sem sentido. Não tinha porque estar ali. 

O trabalho gráfico da Editora Valentina está maravilhoso e a capa é um arraso, né? A maior parte da narrativa é dividida entre Lachlain e Emma, fazendo com que identifiquemos cada sentimento de ambos. O universo criado por Kresley Cole é fantástico e eu imaginava uma história arrasadora, com guerras, sacrifícios, amor e luta por alguém que ama. Infelizmente não foi isso que encontrei na narrativa, minhas expectativas caíram por terra e fiquei arrasada em acompanhar um relacionamento abusivo. A autora tinha uma história maravilhosa para trabalhar, mas pecou muito nessa questão que já detalhei acima. Agora é tentar superar esse livro e seguir em frente. Dessa vez não vou recomendar a leitura, mas se mesmo assim quiser ler o livro leia para tirar suas próprias conclusões.



Redes Sociais: Site | Facebook | Twitter | Canal do Youtube




5 comentários:

  1. Oi Jess,
    Ainda bem que eu li o que você disse sobre esse livro.
    Não irei ler, acho erradíssimo romantizar um crime, criar uma desculpa para justificar um estupro, seja ele piscologico ou físico.
    Parabéns pela resenha.
    bjos

    ResponderExcluir
  2. Eita que essa resenha entrou no Top 5 resenhas mais sensacionais que já li por aqui <3
    Certo que cada leitor tem suas impressões daquilo que lê e acho super importante colocar a limpo todos os sentimentos que se passaram pela sua cabeça ao ler esse livro. Ainda mais com um assunto tão delicado quanto a romantização do estupro. Resenha para refletir e se inspirar.
    Parabéns <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Lu! Obrigada por seu comentário. Sim, também acredito que é super importante falar sobre isso, principalmente sobre um relacionamento que não é saudável.

      Excluir
  3. Eu odiei esse livro pelo mesmo motivo e nem sabia que são 16 volumes! Não leio os próximos nem amarrada. Tb achei o relacionamento (se é que podemos chamar de relacionamento) super abusivo e, confesso, não consegui me focar no restante. Gostei do clã das Valquírias em algumas cenas, mas só. Nem o bendito do Acesso eu lembrava o nome quando fui escrever a minha resenha. Só terminei de ler porque era de parceria.
    Não sei como decidem o que publicar, mas, como autora, eu sei que eu decido o que escrever, então, ponto negativo pra essa autora no meu caderninho. Não leio mais nada dela, já que, como mulher, não percebeu o que ela mesma criou.
    Ai, coisa, peguei raiva desse livro! HAHAHA
    Ótima resenha Jéssica!
    Beijo, Mari

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mari! São 16 volumes (até o momento) e também não pretendo ler as continuações. Também não consegui gostar do livro, principalmente do Lachlain e sobre o comportamento deles. Obrigada por me entender e pelo comentário ;)

      Excluir

Obrigada pelo seu comentário. Volte Sempre!



ilustração por Lanillu | desenvolvido por Sete Coisas | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - COPYRIGHT © 2014