30 setembro 2016

Resenha: Uma História de Amor e TOC - Corey Ann Haydu

Bea foi diagnosticada com transtorno obsessivo-compulsivo. De uns tempos pra cá, desenvolveu algumas manias que podem se tornar bem graves quando se trata de... garotos! Ela jura que está melhorando, que está tudo sob controle. Até começar a se apaixonar por Beck, um menino que também tem TOC. Enquanto ele lava as mãos oito vezes depois de beijá-la, ela persegue outro cara nos intervalos dos encontros. Mas eles sabem que são a única esperança um do outro. Afinal, se existem tantos casais complicados por aí, por que as coisas não dariam certo para um casal obsessivo-compulsivo? No fundo, esta é só mais uma história de amor... e TOC. Skoob | Orelha de Livro | Comprar: Amazon | Submarino | Americanas

Autora: Corey Ann Haydu
Editora: Galera Record
Páginas: 320
Nota: 3/5

Bea poderia ser uma jovem estudante do segundo grau como qualquer outra, mas ela não é. Dirige na velocidade mínima possível por ter medo de atropelar alguém, fica perturbada ao ter objetos cortantes por perto porque acha que a qualquer momento pode se tornar violenta e atacar alguém, belisca a perna para aliviar a ansiedade, acumula matérias jornalísticas de crimes e acidentes e mantém cadernos com anotações sobre algumas pessoas, com conversas pessoais detalhadas... Bea tem TOC.

Por causa de sua ansiedade ela tem consultas periódicas com a Dra. Pat e para o sofrimento/constrangimento de Bea, sua terapeuta acha que pode ajudar a resolver seus problemas se ela começar a fazer também terapia em grupo. Como se isso não fosse suficiente, na terapia em grupo ela reencontra Beck, um cara com que teve um breve momento quando o ajudou com um ataque de pânico. Beck é viciado em academia, tem compulsão por limpeza, faz tudo em séries de oito e teve seu primeiro ataque de pânico num ginásio escuro (onde Bea o ajudou).

Bea jura que está melhorando e que seu lugar não é num grupo cheio de pessoas estranhas, exceto ela e Beck é claro. Conforme a terapia avança em grupo e as pessoas se abrem dispostas a resolver seus transtornos obsessivos-compulsivos Bea tenta ignorar, mas aos poucos vai se dando conta do quanto está fora de controle e da gravidade de seu TOC.

O livro é narrado em primeira pessoa pela própria protagonista o que nos faz conhecer os outros personagens aos poucos pelo ponto de vista dela, ao mesmo tempo em que entramos na sua cabeça e conhecemos as suas ansiedades e a maneira como ela lida com elas. Na terapia em grupo podemos perceber as diferentes manifestações e sintomas que a doença pode ter e surtir nas pessoas, que nem sempre é um padrão e todas as "loucuras" dos personagens têm um motivo de existirem.

Achei o livro bastante interessante, já é o segundo que leio que têm uma protagonista com TOC, mas abordado de maneira completamente diferente. Não vi muito romance na história porque acho que o foco foi o tratamento da doença. Mesmo não indo muito a fundo na doença, o livro retratou bem o dia a dia de quem tem e convive com ela. Com certeza vale a pena a leitura para quem tem curiosidade sobre o assunto. 

Quotes:
"Eu juro, se conseguisse me controlar e não dizer essas coisas, eu o faria. Mas se não disser as coisas que surgem na minha cabeça, elas poderiam comer minhas entranhas ou eu seria condenada ao inferno por desonestidade, então não posso mesmo correr o risco. [...] Simplesmente odeio o fato de como mentir resseca minha boca e faz minha cabeça doer de ansiedade."
"Mas quando estou no momento tendo compulsões, estou tão longe em meio a ansiedade e à liberdade que nem penso na dor."




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pelo seu comentário. Volte Sempre!



ilustração por Lanillu | desenvolvido por Sete Coisas | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - COPYRIGHT © 2014