13 outubro 2016

Semana Especial das Crianças: Monteiro Lobato

Monteiro Lobato é um ícone e marcou muito minha infância, aos 5 anos, quando comecei a ler, foi no Sítio do Pica Pau Amarelo que mergulhei de cabeça e desde o início me identifiquei com Emília e o Visconde. Essa coisa de mergulhar nas estantes e viajar pelo mundo pelas páginas de um livro sempre me encantou. Claro que nessa Semana Especial não poderíamos deixar de falar dele, um dos mestres da literatura infantil brasileira. Estão prontos?


Biografia

Monteiro Lobato nasceu em Taubaté, São Paulo, no dia 18 de abril de 1882. Alfabetizado pela mãe, logo despertou o gosto pela leitura, lendo todos os livros infantis da biblioteca de seu avô o Visconde de Tremembé. Desde menino já mostrava seu temperamento irrequieto, escandalizou a sociedade quando se recusou fazer a primeira comunhão. Fez o curso secundário em Taubaté. Com 13 anos foi estudar em São Paulo, no Instituto de Ciências e Letras, se preparando para a faculdade de Direito.

Ingressou na Faculdade de Direito do Largo de São Francisco na capital, formando-se em 1904. Na festa de formatura fez um discurso tão agressivo que vários professores, padres e bispos se retiraram da sala. Nesse mesmo ano voltou para Taubaté. Prestou concurso para a Promotoria Pública, assumindo o cargo na cidade de Areias, no Vale do Parnaíba, no ano de 1907.

Paralelamente ao cargo de Promotor, escrevia para vários jornais e revistas, fazia desenhos e caricaturas. O jornal O Estado de São Paulo publicou uma carta sua enviada à redação, intitulada "Velha Praga", onde destaca a ignorância do caboclo, criticando as queimadas e que a miséria tornava incapaz o desenvolvimento da agricultura na região. Sua carta foi publicada e causou grande polêmica. Mais tarde, publica novo artigo "Urupês", onde aparece pela primeira vez o personagem "Jeca Tatu".

Em 1917 vai morar em Caçapava, onde funda a revista "Paraíba". Nos 12 números publicados, teve como colaboradores Coelho Neto, Olavo Bilac, Cassiano Ricardo entre outras importantes figuras da literatura. Muda-se para São Paulo, onde colabora para a "Revista do Brasil". Entusiasmado compra a revista e, transformando-se em editor. Publica em 1918, seu primeiro livro "Urupês", que esgota sucessivas tiragens. Transforma a Revista em centro de cultura e a editora numa rede de distribuição com mais de mil representantes.

Ainda em 1917 publica no jornal O Estado de São Paulo, um artigo intitulado "Paranoia ou Mistificação?", onde critica a exposição de Anita Malfatti, pintora paulista recém chegada da Europa. Estava criada uma polêmica, que acabou se transformando em estopim do movimento modernista.

Em sociedade com Octalles Marcondes Ferreira, funda a "Companhia Gráfico-Editora Monteiro Lobato". Com o racionamento de energia, a editora vai à falência. Vendem tudo e fundam a "Companhia Editora Nacional". Lobato muda-se para o Rio de Janeiro e começa a publicar livros para crianças. Em 1921 publica "Narizinho Arrebitado", livro de leitura para as escolas.

A obra fez grande sucesso, o que levou o autor a prolongar as aventuras de seu personagem em outros livros girando todos ao redor do "Sítio do Pica-pau Amarelo". Em 1927 é nomeado, por Washington Luís, adido comercial nos Estados Unidos, onde permanece até 1931. José Renato Monteiro Lobato morreu no dia 5 de julho de 1948, de problemas cardíacos.

Marca Literária

Apesar do sucesso estrondoso de O Sítio do Pica Pau Amarelo, Monteiro Lobato se destacou também pelos contos, que descrevia, em sua maioria, os vilarejos decadentes e as populações do Vale do Parnaíba, durante a crise do plantio do café. O livro "Urupês" foi sua estreia na literatura e foi nele que criou a figura do "Jeca Tatu", um flagrante do homem e da paisagem do interior. O personagem se tornou um símbolo nacionalista utilizado por Rui Barbosa em sua campanha presidencial de 1918.

No Sítio, ele conta a história de Emília, Dona Benta, Pedrinho, Tia Anastácia, Visconde, Narizinho, Rabicó e tantos outros, num misto de realidade e fantasia, mas com linguagem simples, que podia ser facilmente compreendida por qualquer um que lesse suas histórias. Era assim justamente pelo fato de ter sido encomendado para fazer parte da rotina de escolas.

Polêmica

Monteiro Lobato sempre foi alvo de polêmicas, como vocês puderam ver, suas críticas a Anita Malfatti impulsionaram o movimento modernista. O Sítio do Pica Pau Amarelo também é reconhecido por ser uma super crítica a sociedade da época, mas recentemente se tornou alvo de polêmicas. O livro Caçadas de Pedrinho foi contestado pelo Movimento Negro, que exige a retira de trechos racistas do livro.

Obras
- Idéias de Jeca Tatu, conto, 1918
- Urupês, conto, 1918
- Cidades Mortas, conto, 1920
- Negrinha, conto, 1920
- O Saci, literatura infantil, 1921
- Fábulas de Narizinho, literatura infantil, 1921
- Narizinho Arrebitado, literatura infantil, 1921
- O Marquês de Rabicó, literatura infantil, 1922
- O Macaco que se fez Homem, romance, 1923
- Mundo da Lua, romance, 1923
- Caçadas de Hans Staden, literatura infantil, 1927
- Peter Pan, literatura infantil, 1930
- Reinações de Narizinho, literatura infantil, 1931
- Viagem ao Céu, literatura infantil, 1931
- Caçadas de Pedrinho, 1933
- Emília no País da Gramática, literatura infantil, 1934
- História das Invenções, literatura infantil, 1935
- Memórias da Emília, literatura infantil, 1936
- Histórias de Tia Nastacia, literatura infantil, 1937
- Serões de Dona Benta, literatura infantil, 1937
- O Pica-pau Amarelo, literatura infantil, 1939

Dizem que apesar de escrever para crianças, Monteiro Lobato era bem carne de pescoço, mas e aí? Gostou da nossa postagem em homenagem a um dos mestres da nossa literatura? Já teve contato com alguma obra dele? Se teve já conta aí nos comentários como foi a sua experiência, se não teve e achou interessante não deixe de ir atrás de suas histórias, tenho certeza que não irá se arrepender!

Ah! Tô aceitando a obra completa do Sítio de presente de aniversário, obrigada, de nada! Hahaha



2 comentários:

  1. Oi Ana Paula,

    bacana a sua homenagem ao Monteiro Lobato, um grande autor que embalou meus sonhos por muitos anos. Amo o Sítio do pica-pau amarelo! Não conheço a maioria dos livros listados acima kkkkkkk shame on me, mas é isso aí né... nunca é tarde.

    beijos

    Dana
    www.feedyourhead.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dana!

      Também conhecia poucos e li só alguns do Sítio, mas estamos aí na vida é para aprender juntos mesmo! Não se sinta envergonhada :)

      Beijos!

      Excluir

Obrigada pelo seu comentário. Volte Sempre!



ilustração por Lanillu | desenvolvido por Sete Coisas | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - COPYRIGHT © 2014