Resenha Nacional: Amor Plus Size - Larissa Siriani

Maitê Passos é uma garota linda, de dezessete anos e mais de cem quilos. Ela passou a infância e a adolescência sendo resumida ao peso. Mas e quando é justamente esse o fator que pode mudar completamente a sua vida?
Em meio ao turbilhão do ensino médio, com uma mãe obcecada por dietas, um crush antigo por Alexandre, o cara mais gato da escola, e uma amizade deliciosa com Isaac, fotógrafo amador, Maitê vai descobrir que não precisa ser igual a todas as outras meninas para ser feliz.
Neste romance corajoso e cheio de reviravoltas, Larissa Siriani narra a história de uma jovem descobrindo seu lugar no mundo, construindo uma jornada incrível de autoconhecimento, aceitação e empoderamento. Skoob | Comprar: Amazon | Submarino | Saraiva | 

Autora: Larissa Siriani
Editora: Verus
Páginas: 280
Nota: 5/5 FAVORITO 

Meu primeiro contato com a escrita da Larissa foi em 2012 com a trilogia Coração da Magia e é uma história totalmente viciante, mas depois de ler Amor Plus Size com certeza considero o meu favorito da autora. Publicado pela Verus, selo do Grupo Editorial Record, esse livro vai contar a jornada de Maitê Passos.

Maitê é uma adolescente linda de dezessete anos que lida com a fase final do Ensino Médio com todos os vestibulares, insegurança, medo e também luta com a balança. Ela pesa mais de cem quilos e lida com uma mãe totalmente obcecada por fazer a filha emagrecer e também com Maria Eduarda, sua “inimiga” na escola que sempre faz bullying com ela. Essas questões pessoais acabam afetando sua autoestima.

Nossa protagonista tem uma paixão platônica por Alexandre, um garoto popular e gato da escola. Seu melhor amigo é Isaac, um fotógrafo amador, que é um garoto totalmente apaixonante e que amei desde a primeira cena. Isaac é educado, protetor, doce e é, além da Maitê, um dos meus personagens favoritos da história.

Maitê tem muitas inseguranças sobre sua aparência, acredita que por estar acima do peso não possa ser uma garota bonita ou confiante. Tem poucos amigos e acha que ninguém pode gostar dela por ser gorda. Entre tantos fatores para ela ser tão insegura o que destaco é o tratamento da mãe dela, que apesar de ser uma boa pessoa acaba sufocando a menina e a agride, com palavras, sobre a aparência da filha. Nessas cenas eu sempre chorava e sentia muita pena da Maitê e queria protegê-la a todo custo.

Ela é uma garota linda e tão inteligente, mas que precisa passar por uma jornada de aprendizado para descobrir quem é. Ela precisa se aceitar e amar como é, porque quando ela descobrir isso certamente pode dar o próximo passo e foi muito bom acompanhar a transformação dessa jovem.


Os personagens são bem construídos e reais com uma história doce, mas ao mesmo tempo importante e que retrata a descoberta do amor próprio. Larissa Siriani também traz uma história sobre aceitação e empoderamento, fatores que só me fizeram gostar mais da narrativa e ficar viciada com a escrita da autora por trazer esses temas de forma coerente e honesta.

A capa é linda e totalmente significativa com a escrita, a diagramação é básica com uma letra confortável para leitura e não encontrei erros de revisão. A escrita da Larissa é ótima e envolvente, quando você menos espera já está totalmente envolvida com Maitê e quer desesperadamente saber qual será próximo passo dessa protagonista.

É uma história que todo mundo deveria ler principalmente alguém que passa ou já passou por preconceito sobre seu corpo, pois é um livro para você descobrir como se amar verdadeiramente. Amor Plus Size é aquele livro que certamente deve indicar para as pessoas e sempre que possível declamar seu amor por essa história.

Quotes:
"[...] E às vezes a gente faz escolhas erradas. É sempre tentativa e erro."
"Acredite em si mesma, mesmo quando ninguém mais acreditar em você. E corra atrás do que quiser, mesmo que pareça loucura."
"Eu nunca tinha me sentido bonita, bonita de verdade. Já tinha me sentido bem, até simpática, mas nunca olhei para mim mesma e pensei que era alguém que pudesse chamar atenção - pelo menos não por um bom motivo. Desde sempre eu tive por base aquilo que aparentemente todo mundo enxergava de mim: Maitê, a gorducha, a caladona, a desajeitada, a mal-arrumada, a garota que deixa a mãe comprar as próprias roupas, que tem belos olhos perdidos em uma cara torta. Eu estava tão acostumada a todo mundo botando defeito em mim que aquilo tinha se tornado natural, parte de quem eu era."



 

1 comentários:

Obrigada pelo seu comentário. Volte Sempre!