Resenha: Operação Red Sparrow - Jason Matthews



Desde pequena, o sonho de Dominika Egorova era fazer parte do Bolshoi, o balé mais importante da Rússia. Após ser vítima de uma sabotagem, porém, ela vê sua promissora carreira se encerrar de forma abrupta. Logo em seguida, mais um golpe: a morte inesperada do pai, seu melhor amigo.
Desnorteada, Dominika cede à pressão do tio, vice-diretor do serviço secreto da Rússia, o SVR, e entra para a organização. Pouco tempo depois, é mandada à Escola de Pardais, um instituto onde homens e mulheres aprendem técnicas de sedução para fins de espionagem.
Em seus primeiros meses como pardal, ela recebe uma importante missão: conquistar o americano Nathaniel Nash, um jovem agente da CIA, responsável por um dos mais influentes informantes russos que a agência já teve. O objetivo é fazê-lo revelar a identidade do traidor, que pertence ao alto escalão do SVR.
Logo Dominika e Nate entram num duelo de inteligência e táticas operacionais, apimentado pela atração irresistível que sentem um pelo outro.

Autor: Jason Matthews
Editora: Arqueiro
Páginas: 432
Nota: 4/5

Dominika é uma jovem russa patriota, geniosa, inteligente e muito bonita. Bailarina, é uma estrela em ascensão, mas vê sua vida se desestabilizar quando seu grande sonho de infância é destruído após uma sabotagem - sofrida na escola de balé causado por inveja de seus colegas - e a perda de seu pai. Nesse momento delicado e de incertezas sobre o seu futuro e o de sua mãe, seu tio, vice-diretor do serviço secreto da Rússia - SRV, surge lhe pedindo um favor (coagindo) e partir daí sua vida jamais será a mesma.

Dominika acaba sendo recrutada pelo SRV, cheia de determinação e com uma habilidade singular ele tem certeza de que pode fazer esse trabalho e ser uma agente para servir o seu país, mas seguir por esse caminho não será com ela imaginou. A sua beleza parece mais maldição por conta das confusoões que se seguiram graças a ela. Dominika já no fim de seu treinamento como agente, é encaminhada para a escola de pardais (ou escola de putas como ela chama carinhosamente), um lugar onde ela vai, a contragosto, aprender técnicas de sedução com fins de espionagem. 

Nathaniel Nash é um dedicado agente da CIA que é o contato direto com o ativo mais importante da Rússia, Marble. Mas um erro acontece, eles quase são pegos e Nath terá que agarrar a próxima oportunidade de continuar a sua missão, proteger seu ativo e salvar a sua carreira.

"Chamava-se Dominika Egorova. Era uma bailarina, uma oficial do SVR, um pardal treinado para confundir a cabeça dos outros."

Dominika será designada para se aproximar de Nath e descobrir quem é que vem passando informações confidenciais da inteligência russa aos Estados Unidos. Ela terá a oportunidade de colocar todas as suas habilidades, treinamento e perspicácia em prática, Mas Nath está determinado a proteger Marble a qualquer custo. Agora cada espião, e suas nações inimigas, vai tentar aliciar o outro para cumprir suas respectivas missões.

Acho que pelo tanto que falei dela ficou claro o quanto gostei da personagem. A Dominika é diferente de muitas personagens que já conheci. Ela tem uma frieza e desprendimento descomunais e consegue superar situações horríveis de maneira rápida armada de sua determinação. Mas ninguém é de ferro e ela também tem seus momentos de vulnerabilidade, só não se deixa dominar por eles. Uma das coisas que me deixou com raiva durante a leitura (tem muito mais de uma) é como ela era subestimada e sua inteligência menosprezada várias vezes pelos homens da SRV.

O começo da leitura foi bem difícil, demorou um pouco para me situar e enfim mergulhar na história. Acho que pela narrativa detalhista em terceira pessoa do autor, ou talvez ainda por o livro estar recheado de termos e siglas referentes a agências secretas e também pelas palavras e alguns dizeres em russo. As vezes tinha a sensação de ter lido umas 100 páginas de tanta informação e na verdade só tinha lido umas 30. Mas uma vez que você se acostuma e começa a entender a ligação entre as pessoas e o que está acontecendo, já era. Você só quer continuar lendo e descobrir de uma vez o final.

O livro mostra muitas pontas para amarrar essa história fazendo ligações com vários personagens, mas Dominika e Nathaniel, para mim, dividem o protagonismo, cada um do seu lado e com seus ideias a defender. No meio da trama a atração entre eles fica muito evidente e um deles será tentado a mudar de lado.

"Fogosa e doce, tímida e devassa, ela continuava a saboreá-lo, e era como se eles fossem amantes desde sempre. Em nenhum momento ela pensou no que aprendera na Escola de Pardais, em técnicas numeradas. Simplesmente o queria."

Me interessei pela história primeiro por ter visto o trailer do filme estrelado por Jennifer Lawrence, por causa desse trailer imaginei uma história com muita ação, morte e sensualidade. Daí quando descobri que o filme era a adaptação do livro "Roleta Russa" logo me interessei em ler antes de ver o filme. Mas quando enfim comecei a leitura tive que desconstruir toda a minha expectativa causada pelo trailer e perceber que não era nada do que tinha pensado, era muito mais.

Assisti o filme assim que terminei a leitura e que decepção. Com certeza foi uma das piores adaptações cinematográfica de livros que já vi. Jennifer está muito bem dentro do que a direção e o roteiro a permitiram fazer, mas nada faz sentido no filme. Muitas coisas são apenas jogadas e você não entende as atitudes dos personagens nem a sua conexão com a história. Nada convence. Mudaram tanta coisa que nem parecia uma adaptação. Personalidades de personagens, cargos e a importância deles foram mudadas. Me senti bastante frustrada. E que nome é esse? Não existe nenhuma operação com esse nome! Mas pelo menos o filme rendeu uma capa bem bonita para a nova edição do livro.

No final de cada capítulo do livro tem uma receita de alguma comida mencionada durante a leitura. Infelizmente não sei dizer o motivo das receitas estarem lá. No começo pensei que poderia ser alguma mensagem secreta de espião, mas se for eu não consegui decifrar e as receitas não são mencionadas dentro do capítulo. Bom, de qualquer forma, algumas parecem bem gostosas e fiquei curiosa para testar. 

Jason Matthews é ex-integrante da Diretoria de Operações da CIA e escreve com propriedade e detalhes sobre o mundo da espionagem, mas acho que ele não conseguiu ser totalmente imparcial e deixando por várias vezes transparecer como os americanos são legais e os Russos malvados.

O final do livro é surpreendente, aberto e nos deixa pensando o que será que aconteceu com os personagens e isso talvez seja respondido em um outro livro do autor que trás Dominika novamente, mas em um novo caso. O livro ainda não foi publicado no Brasil, mas o nome da edição portuguesa é "O Palácio da Traição". Esse foi o primeiro livro de espionagem que li na vida e curti bastante a leitura. As vezes sentia que estava ali ao lado da protagonista e vivendo essa aventura. Super recomendo para quem gosta do gênero e para quem está querendo conhecer.


0 comentários:

Deixe seu comentário

Obrigada pelo seu comentário. Volte Sempre!