Sessão Pipoca: Um lugar silencioso






Título Original: A Quiet Place
Título Traduzido: Um lugar silencioso
Direção: John Krasinski
Gênero: Suspense, Terror
Duração: 1h 30min
Distribuidora: PARAMOUNT PICTURES
Elenco Principal: John Krasinski, Emily Blunt, Millicent Simmonds
Lançamento: 5 de abril de 2018
Nota: 5/5

Sinopse: Em uma fazenda dos Estados Unidos, uma família do meio-oeste é perseguida por uma entidade fantasmagórica assustadora. Para se protegerem, eles devem permanecer em silêncio absoluto, a qualquer custo, pois o perigo é ativado pela percepção do som.


O mundo foi invadido, ninguém sabe como, nem exatamente pelo que, mas o fato é que a população foi quase dizimada por criaturas monstruosas que atacam friamente ao ouvirem qualquer tipo de barulho, por conta disso restaram poucos sobreviventes e nós vamos acompanhar a história de uma dessas famílias. 

Pai (John Krasinski), mãe (Emily Blunt), filho (Noah Jupe) e filha (Millicent Simmonds) dividem tarefas e papeis nessa nova realidade. A rotina, as medidas de segurança, as adaptações feitas em tarefas domésticas, tudo de maneira a não fazer barulho para não atrair a atenção dos monstros de forma a preservar a sua sobrevivência.


Não há muitas explicações sobre como o mundo chegou nesse ponto. Os personagens não sabem e como o filme é conduzido pelo ponto de vista deles, o espectador também não sabe. Falando assim, o filme pode não parecer grande coisa, mas vai por mim a experiência de vê-lo no cinema é incrível. E sim, este é o tipo de filme para ver no cinema. Vendo em casa você pode facilmente se distrair com qualquer coisa perdendo a imersão da experiência, enquanto no cinema você dará total atenção a ele e aí sim vai conseguir ser quase participante da trama. 

Não é um filme com muito derramamento de sangue ou com cenas de mortes chocantes, as criaturas nem sequer são tão aterrorizantes, mas a trama me envolveu de um jeito que tal como os personagens que não emitem sons pela própria segurança, eu mesma também não conseguia expressar com sons as minhas próprias reações tamanha a imersão que tive na história. O medo não é do filme, não é do monstro, é da situação. Eu senti medo pelos personagens.


Torci pelos personagens, questionei o que estava acontecendo, se as escolhas deles foram as melhores, mas depois parando para pensar melhor, cheguei a conclusão de que ninguém conseguiria ter uma reação 100% racional numa situação daquelas, pelo menos eu acho que não. Uma das coisas que me deixava preocupada com o rumo das coisas é o fato de a filha ser surda, o que poderia fazer com que ela fizesse algum barulho sem saber e por em risco toda a família. A atriz Millicent Simmonds é verdadeiramente surda e trás realismo para o filme. 

Grande parte do filme não tem fala, em parte pela comunicação com a filha e em parte pelo perigo iminente do que falar alto sem querer pode representar, por isso a comunicação é feita quase sempre em linguagem de sinais.


Todo elenco está de parabéns, mas Emily Blunt está muito maravilhosa. As cenas em que eu fiquei mais tensa foram dela. Era cada situação... e ela conseguia transmitir todos os sentimentos (angústia, medo...) sem dizer uma palavra. Um lugar silencioso é um suspense tão bom como eu não via há muito tempo, ou talvez nem tinha visto ainda.

0 comentários:

Deixe seu comentário

Obrigada pelo seu comentário. Volte Sempre!